Avançar para o conteúdo principal

Grande Rota Maníaca de Fevereiro

Estavam combinados para sábado 140kms de puro pedalanço Maníaco... A ideia era rumarmos via Caminhos de Fátima até Valada e daí seguirmos por Muge-Salvaterra Magos-VFXira-Sacavém.

O ponto de encontro foi no Carvão e saímos todos não muito depois da hora marcada :)

Via N10, rolámos até ao Sobralinho onde nos encontrámos com o AJ que nos acompanhou até à Azambuja, mas não sem pararmos de seguida em Alhandra para o primeiro furo do dia (e eles foram alguns... GRRRR....)! Kitos=1

Em Vila Franca, já depois de virmos a discutir o plano das festas pelo caminho, decidimos avançar mesmo com chuva, mas não pelo trajecto inicialmente proposto, para que, caso um dilúvio abatesse sobre as nossas cabeças, seria mais wise mantermos o comboio debaixo de olho, apoio que perderiamos se atravessassemos o rio. Assim, decidimos avançar até Santarém, e a volta seria de comboio ou a pedalar dependendo da vontade das pernas ;) Foi nesta altura que o Moreira disse "ah e tal, chuva e coiso, vou ali já venho..." e foi-se, diz-se que estava com medo chuva, mas lá no fundo, lá no fundo estava com medo de que eu tivesse de lhe trazer o camelbak ;)

Depois de Vila Franca, lá metemos para uma estrada mais secundária e deixámos a N10, fomos rolando e em Vila Nova da Rainha, nova concentração para decidir se faziamos desvio por terra ou seguiamos pela nacional... como o apelo à terra é forte, lá desviamos para "comer algum pó" até à Azambuja!



Os trilhos primeiro rolantes, começaram a subir e PIMBA... mais um furo! Luis=1 Enquanto o Luis dava conta do furo, a malta foi acabando o pequeno-almoço :) Acho que nessa altura se ligou ao Moreira a dizer que ali não estava a chover... :) :) :)
Tudo a começar a arrancar e de repente ouve-se FURO! Era o Kitos, como é que é possível? Lá cravavou uma câmara de ar (a de reserva já tinha ido) e eu disse-lhe "vê se o pneu não tem nada"... qual quê! Kitos=2

Tudo a andar, ou melhor, tudo a subir e lá chegámos finalmente ao alcatrão... ah bela descida para a Azambuja, tudo lançado e mesmo no fim... FURO!!!! ARGH... E não é que era o Kitos outra vez? Lá fiquei eu, a Carla e o AJ, a melgarmos-lhe a cabeça... Desta vez foi obrigado (sim, somos más!) a ver o pneu (ia ver nem que fosse com a língua...LOL) e voilá, 2 picos... GRRRR... O AJ cedeu a última câmara de ar disponível, já que tinha de se "pôr na alheta" (que expressão bonita) porque ia trabalhar à tarde, e nós ficámos a gozar com a triste sina do Kitos... Kitos=3

Lá apanhámos os restantes mais à frente, e metemo-nos a caminho que já tinhamos perdido muito tempo... nesta altura praticamente sempre por estradas secundárias, mantendo o alcatrão em contacto com os pneus porque os trilhos estavam alagados... foi sempre a dar até Valada!

Era aí o abastecimento, feitos parvos, voltámos a parar no café do senhor mal-disposto, e enquanto se cavaqueava com um grupo de bttistas que também estava em Valada a caminho de Fátima, ficámos a saber que um bocadinho atrás havia um café com umas óptimas bifanas! Mas sorte a minha, já tinha pedido uma sandes mista... :S

Para terminarmos finalmente a contagem, o Luis deu conta após o almoço que tinha novamente um furo, lá se tratou do furo e o resultado foi: Luis 2 - 3 Kitos! Foi renhido, mas ganhou o Kitos (e desconfio que só não deu uma abada ao Luís porque eu o ameacei de porrada... eheheh)

De Valada a Santarém apanhamos o estradão largo, bastante rolante até à bela subida de alcatrão que nos leva à cidade, a verdadeira subida do dia! Apesar de já termos uma boa dose de quilómetros nas pernas, suponho que, por já conhecer a dita da ida a Fátima no ano passado, não custou tanto como pensava que ia custar, devagarinho lá fui eu até chegar ao topo :)

No cimo agrupámos junto ao centro comercial como já é habitual, o Meska estava com vontade de fazer uma visita aos pais no Vale de Santarém, e como havia por lá uma paragem de comboio, acabámos todos por acompanhá-lo e ir cumprimentar os pais... quem tinha decidido seguir ou estava com a água no fim lá atestou... e ala que se faz tarde!

Mais um pouquinho até à "estação fantasma" e aqui despedimo-nos:eu, a Carla, o Pacha, o Luis e o Nuno, decidimos esperar uma horita pelo comboio e o o Kitos, o Carlos e o Meska decidiram continuar, pelo menos até à Azambuja!

A vinda no comboio foi hilariante assim como a espera... aquilo parecia uma estação abandonada, nem casa de banho, nem horários, nem bilheteira... medo!

Chegados ao Oriente (o Pacha seguiu para Sta Apolónia), eu e a Carla tivemos de ir comer o belo pastelinho de nata, e lá seguimos até Sacavém e fomos até ao Elefante Azul lavar as bikes. Na volta a Carla lá me ajudou a colocar a bike em cima do carro e eu esperava conseguir tirá-la ao pé de casa (vá lá, tive ajuda)!

Quanto ao resto da história... parece que o Carlos e o Meska ficaram-se pela Azambuja, mas o Kitos encasquetou que tinha de continuar enquanto houvessem pernas... e chegaram ao destino: Alhandra!

Fica para recuerdo mais uma Grande Rota Maníaca cheia de histórias e boa disposição! Já fazia falta :)

Comentários

Pacha disse…
Só isto?!?
Ingrata... não falaste nas torradas, nem no futuro nocturno!!!

Mensagens populares deste blogue

HAPPY!!!!!

Sinto-me infinitamente feliz :-)

E por algo tão simples como ter batido o meu record pessoal nos 100m livres! êêêêê

Mas há várias razões para que este record batido seja tão motivante:
# porque ele significa menos 5" de um anterior record que eu nem sabia bem como o tinha feito;
# porque nas 2 séries de 100m que fiz hoje, na 1.ª igualei o anterior record e na 2.ª esmaguei-o;
# porque trazia um record pessoal da época passada de mais 22.5" que o actual;
# porque isto é resultado de um trabalho árduo e muito individual;
# porque para evoluir fiz muita pesquisa para perceber como poderia melhorar;
# porque nado unicamente acompanhada pelo meu Garmin Forerunner 910XT que me ajuda a avaliar toda esta minha evolução;
# porque nunca desisti de querer melhorar;
# porque me gravei em Agosto com intuito de perceber alguns erros e isso ajudou-me imenso: percebi que estava a colocar o braço cruzado à frente da cabeça e que a minha mão também não entrava como deve ser na água (além de ou…

XTERRA MAUI | Ou o azarado Campeonato do Mundo...

Depois de muita preparação, dedicação e esforço esta época, eis chegado o momento de pôr à prova todo o tempo despendido a treinar.

Um destino como o Hawaii era motivo suficiente para querer enfrentar o desafio, mas mesmo com todo o treino feito estava receosa sobre o que iria encontrar, sobretudo em termos de clima. Mas a verdade é que chegámos com uma semana de antecedência, para nos ambientarmos, descansarmos e entrarmos na rotina do novo fuso horário - sim, são 10h de diferença!

A semana antes supunha algum descanso e as tão aguardadas férias, mas não podíamos deixar a forma totalmente de lado... tinha de continuar a haver algum treino... como não podia deixar de ser, e porque fomos 2 semanas, levámos a nossa Piruças connosco, pelo que tínhamos de treinar à vez, mas assegurámos que tínhamos uma babysitter de confiança para ficar com ela durante a prova, não deixando isto de nos causar algum nervoso miudinho, porque no Hawaii não falam português, certo? ;-)

Mas é da prova que quero…