sábado, 26 de abril de 2008

Sacavém-Fátima

Ora esta foi a primeira grande aventura do ano..... Dois dias intensos de pedal... O primeiro pela distância, o segundo pela dureza!!! Mas o que interessa é que, como dizia o outro, "Prova superada!!!"

Saímos na sexta-feira de Sacavém, já depois das 7h da manhã, a hora combinada, directos aos Trilhos de Fátima, iamos "pescando" pessoal pelo caminho... Os primeiros foi logo em Alpriate ao sairmos dos Trilhos do Trancão, logo aí conseguimos enfiar-nos num trilho em Vialonga com água e lama que deu logo para molhar o pézinho e me irritar logo de manhã (eu roguei pragas ao Kitos, mas juro que nenhuma delas pressupunha quedas!!!)…

Mas ok, seguimos pelo trilho junto ao rio desde Santa Iria até Alverca, onde seria a próxima “estação”, mais uns viajantes e um acompanhante até Vila Franca de Xira, o Dino, que aparece assim de repente, nunca se sabe bem de onde ;-)

Em Vila Franca de Xira, junto à Praça de Touros, mais uma paragem primeiro abastecimento – um cubinho de marmelada!!!

Agora era dali até a Azambuja, uma parte por terra batida e o resto pela nacional, já depois de Vila Nova da Rainha vinha o primeiro susto do dia…. Em pelotão, um estreitamento de faixa, uma ultrapassagem, um bater de guiadores e vejo o Kitos mesmo à minha frente a voar para a estrada…. A sorte é que não vinha nenhum carro! Ele ficou com mais uns riscos no cromado, uma dorzita no músculo, mas seguiu, a bike, essa, ficou intacta!!!

Na Azambuja o pelotão parou pela última vez para “meter gente”… A partir daí estava formado o grupo, éramos muitos, creio que 22, mas não tenho a certeza! Estrada, estradão, estrada e chegávamos a Valada, onde seria o primeiro abastecimento a sério… Sitiozinho simpático!!!

De Valada a Santarém seria praticamente tudo feito num estradão rolante, nessa altura tivemos a nossa primeira baixa, o Carlos começou com cãimbras e recolheu ao carro de apoio, que ainda não tinha referido, mas tínhamos 2, a carrinha do Soldado guiada pelo Jaime e o carro do Moreira guiado pela Rute – uma futura bttista – ainda não perdi a esperança ;-)

Ao chegarmos à estrada, esperava-nos a primeira subidinha jeitosa do dia, a subida para Santarém, comprida qb, na última parte era de chamar a avozinha para que não se gastasse logo a corda toda. Eram cerca de 13h, fomos almoçar ao MacDonald’s….

Saímos de Santarém no pico do calor, o facto de as bikes terem ficado ao sol com o pulsómetro e o conta-km colocados, não foi a melhor ideia, uma vez houve quem perdesse os kms e a minha sincronia entre a banda e o pulsómetro também “foi para as couves”… (mas afinal nada avariou)

Mas o mais difícil, estava para vir… O Moreira entretanto teve também de recolher “à boxe” porque o almoço juntamente com o calor e o esforço fizeram das suas, e ele não se estava a sentir nada bem… Esta parte, tinha partes de estrada e partes de alcatrão… Esperavam-nos 2 subidas complicadas e 2 descidas técnicas, segundo o Jaime!

A primeira subida, consegui fazê-la toda, após algum tempo à espera do pessoal para reagrupar, decidi seguir para não arrefecer, mas ficou gente cheia de pedalada à espera ;-) Essa parte correu-me bem, a primeira descida mais complicada, fi-la sem desmontar, tinha bastante entulho e umas lombas com buracos no meio, mas com calma e controlo, fez-se bem, claro que há quem tenha perguntado se haviam mesmo descidas técnicas :-P

A segunda descida mais complicada obrigou-me a desmontar e a caminhar cerca de 5 metros, mas do cimo dela dava para ver a última subidinha complicada que havíamos de percorrer nesse dia… a subida dos moinhos!!!

Essa subida tinha uma primeira parte bastante técnica, poucos conseguiram ultrapassar esse desafio, mas a partir do momento que abrandava dava para montar e fazer o resto a pedalar… Agrupámos no moinho, onde tirámos uma foto de família… :-)

Daí fomos mais compactos até aos Olhos de Água, sítio fantástico, onde são as nascentes do Rio Alviela, o Soldado e o Kitos não resistiram e foram tomar uma banhoca…. Nós ficámos um pouco na esplanada a refrescar-nos!

Já estávamos quase no destino final, poucos kms faltavam e seriam todos em estrada… Depois de Alcanena, já quase a chegarmos à Residencial despedimo-nos de 3 companheiros que nos acompanharam e cujo destino era Minde… Tinham ainda uns kms pela frente, eu saberia melhor o quão complicados seriam, no dia seguinte!!!

Residencial Glória, chegámos por volta das 17h, guardámos as bikes, fizemos alongamentos, metemos a conversa em dia e finalmente fomos para os nossos quartos tomar o merecido banho…. E depois tive direito a um pequeno descanso e o jantar era às 20h!

Ah, nunca é demais referir, que o motorista do carro de apoio, não vou dizer nomes, mas começa pela letra Jaime, achou forma de pagar o transporte da bagagem com umas simpáticas pedras na bagagem do pessoal ;-)

Tivemos na palhaçada, jantámos, jogou-se muito snooker (eu nem uma tacada dei) e a seguir foi o descanso da guerreira!!!

No dia seguinte, o pequeno-almoço estava combinado para as 8h, eu estava um bocadinho ansiosa, não sabia se me iria portar tão bem como no dia anterior, iríamos começar sempre a subir…

A verdade é que começámos a pedalar antes das 9h previstas, e foi sempre a subir, serra de Santo António acima, o rabiosque dorido do dia anterior, de vez em qdo incomodava, mas depois de entrar no ritmo, a coisa foi-se fazendo… Ora no prato do meio, ora na avozinha quando a inclinação justificava, eu e a minha bike, lá fomos, bastante concentradas, para não perder o gás….

O cimo da Serra de Santo António tem o encanto de estares a subir - pelo menos em termos ópticos assim parece - e a velocidade vai aumentando e até justifica ir até à talega!

Primeira paragem para agrupar no miradouro, uma fantástica vista de cortar a respiração, nem que seja só de ver o que subimos!!! Mas agora vinha a recompensa… A descida para Minde, uma descida acentuada com duas curvas mais complicadas, mas que soube mesmo bem!


Em Minde, nova paragem, houve pessoal que foi ao café, mas era dia de mercado e a confusão estava instalada, não esquecer também a quantidade de peregrinos que fomos encontrando pelo caminho nos dois dias, especialmente no sábado!

Arrancámos para a parte mais complicada do percurso, a serra de Minde, as subidas, embora mais curtas eram bem empinadas, mas faziam-se razoavelmente bem, sem esforçar demasiado, em avozinha… praticamente no cimo, após uma nova subida empinada iríamos finalmente entrar em trilhos!!!

Estamos em pleno PNSAC, pelo que o solo tem pedra qb, mas o trilho é muito bom, pena que o pinhal à volta tenha ardido recentemente. Estava-me a sentir muito bem, pelo que fui acelerando e consegui colar-me no grupo da frente quando estes fizeram a primeira paragem, claro que os mais rápidos me iam fugindo, mas voltava a apanhá-los nas paragens técnicas, a seguinte foi o único furo, o do Luís! Foi quase morrer na praia, já faltavam poucos kms… Soube muito bem passar por baixo da auto-estrada e pouco tempo depois ler Parque11, o ponto de encontro em Fátima com os carros de apoio… ESTAVA FEITO!!! Tinha conseguido chegar a Fátima, sentia-me muito bem!

O grupo que chegou mais tarde, teve alguns problemas técnicos (correntes partidas e um travão sem funcionar), mas comemorámos todos a nossa chegada!!!


Fomos tirar a foto de família ao Santuário, depois fomos tomar a bela banhoca ao Clube Desportivo de Fátima e fomos almoçar num restaurante muito perto da entrada para a Auto-Estrada. A Lídia dos RodasVoadoras fez-nos companhia ao almoço, embora tenha levado uma má recordação para casa :-(

Estávamos de volta a Sacavém por volta das 16h! MISSÃO CUMPRIDA!!!!

Não quero deixar de louvar a boa-disposição e o espírito de entreajuda que existe entre os Maníacos, foi muito divertido, a repetir, sem qualquer dúvida!!!


Aqui ficam os dados-resumo:
Dia 1 (Sacavém-Moitas Venda)
Km percorridos: 121,42km
Tempo: 6:35:06
Média: 18,43
Dia 2 (Moitas Venda-Fátima)
Km percorridos: 31,33km
Tempo: 2:15:35
Média: 13,86

3 comentários:

Miguel disse...

Elas andam aí: poucas mas valentes.
Muito porreiro, Soraia.

Andreia disse...

Deve ter sido um must... BOA!!
Bjinhos

Jaime Beato disse...

Nem pareces a mesma rapariga que há seis meses começou a rolar com a malta.
Definitivamente, o sofrer tem a sua recompensa e tu já te apercebeste disso.
Parabens e continua, pois ainda há muito por alcançar...