Avançar para o conteúdo principal

3.º Passeio ISCPSI

A fama de que este passeio tinha uma excelente organização e que era um óptimo passeio para se fazer ficou um bocadinho abalada este ano antes mesmo de este ter acontecido...

O site que supostamente serviria de suporte ao passeio, onde se processariam as inscrições e tudo o mais, estava muito pouco intuitivo e logo isso provocou uma enorme confusão com as inscrições!!!

Mas tudo confirmado, lá fomos ontem levantar os dorsais e pagar o passeio, rápido! Só se esqueceram de referir que estava dentro do saco uma fitinha que era necessária para receber o abastecimento... :-P mas acabámos por não ficar apeados...

O ponto de encontro com o pessoal era às 7h45 em Santa Apolónia, mas acabei por chegar atrasada porque descobri q estava furada após 2 pedaladas! (vestígios de ontem, suponho)

Depois dos bons dias, foi rolar até ao Calvário... Aí ficariamos um bom bocado na converseta até à partida que seria por volta das 9h30!!! Esta partida foi abençoada com uma chuvinha "molha tolos" uns 5 minutos antes....

20m percorridos e o Jaime tem logo a sua primeira paragem técnica, o pneu estava em baixo e eu emprestei-lhe a minha bomba maravilha! Retomámos e rumámos às Docas... daí fomos sempre junto ao rio até à foz do rio Jamor, que como se pode imaginar, foi um stress, quase 500 bttistas num single track!

Daí passámos pela Cruz Quebrada para entrar finalmente no Jamor... nunca tinha pedalado por lá, mas alguns trilhos levaram novamente a alguns engarrafamentos, e houve um pouco de falta de coordenação da organização nesta fase, uma vez que em determinadas zonas ficámos com dúvida por onde seguir!

O atascamento seguinte seria para passar o Rio Jamor, no vale entre Linda-a-Pastora e Linda-a-Velha, quase uma hora para atravessar aquilo... houve quem decidisse descer (e subir) por zonas onde molhar o pé era obrigatório (e subir uma parede com a bike às costas), mas eu mantive-me firme na minha convicção de atravessar no local planeado pela organização... não me escapei a molhar o pé esquerdo!

Do outro lado um mini-abastecimento, e seguimos para umas subidas catitas que nos levaram a Linda-a Velha, nessa altura, o Jaime continuava a debater-se com problemas no pipo, e decidiu aceitar boleia da organização até Monsanto, onde se voltaria a juntar a nós! Assim, foi, entrámos em Monsanto vindos de Miraflores, fomos ter ao Restelo junto ao "Aquaparque" (agora em estado de degradação profunda) e daí entrámos novamente em Monsanto depois da subida que vai dar ao Centro Hellen Keller... Daí até ao abastecimento foi um tirinho! Smp a ripar... acabei por fazer sozinha a maior parte do caminho...

O abastecimento foi compostinho, um powerade e uma sandes, o resto foi para o camelbak (uma barra, um bolinho, umas belgas e um cubinho de marmelada), para arrancarmos novamente foi uma chatice... A organização estava a reter o pessoal... o que não foi nada boa ideia porque em poucos metros iriamos entrar num single-track (mais uma má opção)... aí a Corina (Gaija) teve um furo, e eu, o Kitos, o Soldado e os outros 2 colegas que rolaram connosco e eu não sei o nome ficámos a ajudar na resolução: eu com a bomba e muitos bitaites pelo meio...

Seguimos já sozinhos, sem ver ninguém, mas sabiamos que o objectivo era chegarmos ao Aqueduto das Águas Livres, pelo caminho lá fomos encontrando alguns elementos da organização que ajudaram a guiar o caminho... E pouco depois estavamos nós a atravessar o aqueduto com vista para o rio!

Depois foi só subir Campolide e descer a Maria Pia até Alcântara, num ápice...

Já estavam todos à nossa espera na chegada, ainda guardaram um pastelinho de Belém para mim porque quando cheguei já não haviam nem migalhas... também ouvi dizer que deram Red Bull... não sei... ;-)

Tirada a foto de grupo, foi tudo a mexer para casa que a hora já estava avançada... sempre junto ao Rio, despedimo-nos da Carla e do Jaime nas docas, do Medeiros, do Kitos, do Lúcio, do Vitinha e da Corina em Santa Apolónia e do Miguel, da Tânia, do Hélder e depois no Pacha em Xabregas, segui eu e os Carlos rumo a casa, despedimo-nos já quase a chegar, são quase vizinhos!!!

Como balanço, até existiram zonas desafiantes com umas subiditas mais empinadas, mas não me convenceram... Pró ano, a não ser q não haja nenhuma alternativa, não fica na minha lista para repetir!


A família Canyon


Aqui ficam os dados-resumo:
Km percorridos: 54,75km
Tempo: 3:53:43
Média: 14,05

Comentários

Miguel disse…
Gostei da expressão "família Canyon".

Envia-me a marca e modelo da tua bomba. A minha é muito leve mas pouco eficiente. Ainda ontem a emprestei a um desprevenido mas por mais que ele tentasse encher o pneu, não dava. Também devia ser um furo grande. Nem câmara de ar tinha. Foi para casa mais cedo...

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Meia Maratona de Lisboa

Parece que já não fazia uma meia maratona de estrada desde 2013, muito bem acompanhada pela minha madeirense preferida, a Catarina Dinis, cujo relato podem ler aqui no blog, e que terminei em 1h49m40s.

Nessa altura fiz treino específico e praticamente dei cabo de mim (fiz uma lesão na anca que me deu luta durante uns meses), nada disso aconteceu desta vez ;-)

Desta vez o treino é específico para trail, desta vez não houve cá descanso nas vésperas da prova (fiz treino de ciclismo e trail na véspera), desta vez não houve semana levezinha (treinei todos os dias só folguei, como habitualmente, na sexta-feira)... o foco não era esta prova, se bem que eu tinha um objectivo na cabeça que queria mesmo muito cumprir! Queria bater o meu recorde pessoal e se possível, queria terminar abaixo da 1h45m!

No entanto, havia uma certa e determinada (tempestade) Félix no ar que provocou uma alteração no local da partida - desta vez não passámos a ponte 25 de Abril - e nos fez comer vento e granizo no l…

IX Trail Longo de Conímbriga Terras de Sicó

Para esta prova consegui convencer a minha lebre a vir comigo, não só apenas à prova, mas fez-me companhia praticamente toda a prova, uma raridade nos últimos anos ;-) No início até tive pena dele porque eu não dava mais e ele estava cheio de gás... mas ele ficou comigo! Isto é amor, senhores! <3
Fomos de véspera com os miúdos levantar os dorsais e para ver algum pessoal do longo a chegar... valentes! A minha filha delirou com o ambiente... mas não do trail... mas sim do rancho folclórico que estava a actuar :-) :-) :-)

No dia seguinte, tinhamos de chegar antes das 8h30 para tirar a foto de equipa conforme tinhamos combinado e assim foi, cheguei on schedule ;-)



Cumpridas todas as tarefas pré-prova, bora lá para a partida que já estava bem cheia e pouco deu para furar... tenho de trabalhar melhor esta cena de chegar cedo à partida!

Partida dada e vamos em euforia percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova...

Daí a Conímbriga foi um pulinho, sempre à morte... e era exactamente como me s…