Avançar para o conteúdo principal

Voltinha na Expo para desmoer...

... o empeno!!!!

Verdade, verdadinha é que ontem já nem consegui saltar e pular nas últimas 4 músicas do concerto do Kusturika, tamanha era a dor... (e o concerto foi uma folia!)

Mas hoje, lá me levantei mais tarde, mas fui fazer a voltinha para esticar os músculos, que estavam doridos, doridos de ontem...

Fui fazer a voltinha do costume, saí de casa em direcção à marina da Expo, depois rumei a Santa Apolónia (no caminho cruzei-me com o Paulo e logo a seguir com a Tânia e o Miguel que este final de semana também se ficaram pelo alcatrão), voltei em direcção ao Parque Tejo e na volta decidi não voltar pela confusão brutal que é o Parque das Nações... aquilo não se aguenta!!!

Fui rumo ao Vasco da Gama pela avenida e depois entrei na estrada interna junto aos vulcões de água, segui em direcção à CUF Descobertas e depois em direcção ao Poço do Bispo, Beato, Bairro da Madre de Deus (com direito a subida até à mata) e daí em direcção a casa.

Posso dizer que fiz uma média bem fraquinha para alcatrão, mas os músculos estavam tão doridos que dei o máximo que conseguia!!!

Soube bem, estou cansada e dorida, mas sabe-me bem.... :-)

Aqui ficam os dados-resumo:
Km percorridos: 34,18km
Tempo: 1:49:46
Média: 18,68

Comentários

Miguel disse…
No regresso de Santa Apolónia também encontraste o Vento de frente? O Malandro estragou a média!
asg disse…
Sim, é raro o vento não estar de frente quando se vem de Santa Apolónia, mas no domingo estava fortezinho!!! :-P
Parece que é sempre a subir...

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Trail do Castelejo

Aproveitando que iamos passar o Carnaval a Leiria e que tinha de me forçar a treinar, descobri que no domingo acontecia aqui pelas redondezas o Trail do Castelejo e convenci o CC a vir comigo.
Optámos pelo percurso de 22km, que dava para fazer um bom treino sem abusar demasiado, Sicó é daqui a 2 semanas! A altimetria não era assustadora, sabia que ia apanhar uma parede pequena logo no princípio (que não foi tão pequena como isso dada a inclinação da coisa) e depois uma subida de cerca de 3k do km 12 ao 15, mais coisa menos coisa.

Chegámos a horas de levantar o dorsal com calma, ir ao carro decidir o que levávamos ou o que ficava no carro, ir aquecer um bocadinho e ainda conversar com o André, primo do CC, que viria a ficar em 3.º da geral masculina dos 22km.
Fomos para a partida e conseguimos furar para não ficar muito atrás. Logo logo, partida dada! Arrancámos com pica e tentei seguir o CC, mas não, ele fura com uma pinta e deixei de o ver num instante. Avancei, tentando analisar qu…