Avançar para o conteúdo principal

Empeno em Montejunto

Ontem é que foi....

Já andava prometida há uns meses, uma grande rota em Montejunto, com partida da Azambuja!

Estavam prometidos 90km de pura adrenalina (será que adrenalina e sofrimento são sinónimos???), mas apenas 1100m de acumulado. Outra "novidade", regressei aos pedais de encaixe e correu muito bem! [Paulo, tardou, mas foram, finalmente, chamados a trabalhar ;-)]

O ponto de encontro, na Azambuja, era às 8h30, fomos chegando e no total eramos 11(eu, V, Carla, Jaime, Tânia, Miguel, Jorge a.k.a. J, Marco a.k.a. Pacha, Medeiros, Rebelo, Francisco e Luís), sendo que a meio do caminho se juntaram três specializados, amigos do J, que não cheguei a saber o nome :-S

Aquecemos logo com uma subidinha bem jeitosa em alcatrão, no cimo deu logo vontade de tirar o corta-vento que não foi mais usado até ao fim!!!

O caminho até Montejunto meteu algum alcatrão mas pedalámos bastante por trilhos, mas sempre muito rolantes!

O sofrimento começou mesmo depois de passarmos São Salvador, a povoação que nos levava a Montejunto com uma subida de cerca de 5km, empinada qb, e com o sol a bater em chapa... os mais resistentes subiram até ao fim de uma só vez, houve quem a fizesse por partes e houve também quem sentisse que afinal aquele dia não era o mais adequado para subir Montejunto!



Mas no cimo da subida ainda havia ainda muito que penar, foram boas descidas com pedronga e subidas potentes e técnicas, depois de bastantes km e uma foto de grupo num local fantástico, fomos ter à estrada onde subiriamos até ao parque de merendas já perto das antenas de Montejunto. Eram cerca de 3km de subida em alcatrão, que se fez com calma, uma vez que já tinhamos cerca de 40km nas pernas, por nós passaram uns sub-23 da equipa de estrada do Benfica, pareciam flechas, todos simpáticos excepto o primeiro que foi o único a não dar os bons dias! Resta dizer que esta subida fi-la quase toda em modo solitário...


Nas mesinhas de piquenique, piquenicámos o pouco que tinhamos na mochila e andámos à procurar de água para fazer o refill aos camelbak (o calor não perdoa)!

Fizemo-nos novamente à estrada, com uma descida brutal em alcatrão seguida de uma nova subida generosa mas bastante mais curta, a próxima descida foi bastante rápida e no fim da qual entrámos novamente em trilhos onde já tinhamos passado, mas não durante muito tempo, uma vez que nos esperava a descida em estradão mais fantástica do dia, onde bati o meu record de velocidade: 65km/h!!!

Essa descida leváva-nos à Abrigada, onde nos reencontrámos com o Medeiros, já revigorado e onde nos esperavam (ou melhor, onde esperámos por) umas bifanas para acalmar o estômago que já se queixava... Foi por aí que senti que as minhas pernas estavam já um "bocadinho" cansaditas, mas uns alongamentos e um gel ajudaram a prevenir as câimbras...

Depois de todos atestados lá nos fizemos novamente à estrada, nesta altura, há 2 semanas atrás já o J estava em casa, com banho e almoço tomado e até já devia ter adormecido os gémeos, mas connosco, ainda faltavam cerca de 40km para chegar a casa!!!

Mais um pouco de alcatrão e voltámos a entrar nos trilhos praticamente até à Azambuja, muito rolantes na sua maioria, algumas zonas com um pouquito mais de areia, uma lagoa/albufeira, um trilho dos charcos verdes e já mais para o fim umas subitas tramadas para quem já leva muitos km nas pernas... enquanto a rolar as velocidades até eram bastantes aceitáveis (excepto com vento de frente), a subir eu já deixava muito a desejar...

Em breve já viamos Azambuja na base do monte, por isso, era "sempre em frã, pela estrada de alcatrã", a subidinha jeitosa do início tornou-se numa descidinha fantástica (não fosse o camião ter entrado em fora de mão ainda tinha sido melhor) e logo chegámos ao ponto de partida (e chegada)!

O cansaço era evidente, mas os alongamentos até ajudaram e a conversa foi catita, deu para rever a Ana, o Chico e a Sofia!!! ;-)

Embora o sofrimento me tenha feito pensar em desistir da Travessia por não julgar estar à altura, vou treinar até lá e tentar superar-me...

GRANDE VOLTA


Aqui ficam os dados-resumo:
Km percorridos: 90,24km
Tempo: 6:19:39
Média: 14,26

Nota: Ah, e afinal foram quase 1600m de acumulado e não 1100m...

Comentários

Jaime Beato disse…
Grande Maníaca...
Este passeio só serviu para tu veres que afinal não é tão dificil assim trepar uma montanha.
Apesar de muitas vezes teres ficado sozinha no meio do sofrimento isso só serve para ficares mais forte... pois é nesses momentos que a nossa força interior vem ao de cima.
Continua assim e verás que afinal a travessia não é nenhum bicho de 69 cabeças.
Há... não gosto de ti... acertaste na previsão...lolololol
Miguel disse…
Qual previsão?!!!

Soraia, obrigado pela companhia nas subidas finais. LOL
Pacha disse…
Soraia, tás lá!
mo7ard disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
mo7ard disse…
Também gostámos de te rever, amiga... já fazia muito tempo :)

Beijos grandes *****
lidia disse…
Colega do pedal...tu andas c o demo no corpo :) AI ai eu ando tao "tartaruga", tou c medo de domingo...Ughhhh

Mensagens populares deste blogue

HAPPY!!!!!

Sinto-me infinitamente feliz :-)

E por algo tão simples como ter batido o meu record pessoal nos 100m livres! êêêêê

Mas há várias razões para que este record batido seja tão motivante:
# porque ele significa menos 5" de um anterior record que eu nem sabia bem como o tinha feito;
# porque nas 2 séries de 100m que fiz hoje, na 1.ª igualei o anterior record e na 2.ª esmaguei-o;
# porque trazia um record pessoal da época passada de mais 22.5" que o actual;
# porque isto é resultado de um trabalho árduo e muito individual;
# porque para evoluir fiz muita pesquisa para perceber como poderia melhorar;
# porque nado unicamente acompanhada pelo meu Garmin Forerunner 910XT que me ajuda a avaliar toda esta minha evolução;
# porque nunca desisti de querer melhorar;
# porque me gravei em Agosto com intuito de perceber alguns erros e isso ajudou-me imenso: percebi que estava a colocar o braço cruzado à frente da cabeça e que a minha mão também não entrava como deve ser na água (além de ou…

XTERRA MAUI | Ou o azarado Campeonato do Mundo...

Depois de muita preparação, dedicação e esforço esta época, eis chegado o momento de pôr à prova todo o tempo despendido a treinar.

Um destino como o Hawaii era motivo suficiente para querer enfrentar o desafio, mas mesmo com todo o treino feito estava receosa sobre o que iria encontrar, sobretudo em termos de clima. Mas a verdade é que chegámos com uma semana de antecedência, para nos ambientarmos, descansarmos e entrarmos na rotina do novo fuso horário - sim, são 10h de diferença!

A semana antes supunha algum descanso e as tão aguardadas férias, mas não podíamos deixar a forma totalmente de lado... tinha de continuar a haver algum treino... como não podia deixar de ser, e porque fomos 2 semanas, levámos a nossa Piruças connosco, pelo que tínhamos de treinar à vez, mas assegurámos que tínhamos uma babysitter de confiança para ficar com ela durante a prova, não deixando isto de nos causar algum nervoso miudinho, porque no Hawaii não falam português, certo? ;-)

Mas é da prova que quero…