domingo, 13 de outubro de 2013

Triatlo de Lisboa | em modo super sprint

Apesar de no início da época ter ansiado pela minha estreia num triatlo olímpico e de ter apontado Lisboa para essa mesma estreia, ainda não foi este ano. Não foi porque a época foi algo condicionada por diversos factores que me levaram a não se sentir em condições para alinhar no olímpico já este ano.

E na verdade, ainda bem, porque se o meu maior receio era a preparação para o segmento de natação, a dura natação que as meninas tiveram de enfrentar deixou-me aliviada por não ter tido de enfrentar eu mesma aquele cenário...

Mas, não me tendo lançado para o olímpico não foi razão para me colocar apenas no papel de espectadora, pelo que alinhei novamente na prova aberta, em distância super sprint. E por ser repetente nesta prova, isso obrigou-me, claro está, a impor-me um objectivo mais ambicioso face ao tempo que fiz no ano passado. Nada como partir com a fasquia elevada ;-)

Ia ser uma prova muito participada, como o são todas as provas nas imediações de Lisboa, sobretudo estas distâncias mais curtas, ambicionadas para quem quer experimentar as lides do triatlo. Nesta situação estava o meu amigo Jaime, que já tendo experimentado um duatlo no passado, apresentava-se hoje para experimentar o seu primeiro triatlo (e o seu novo fato isotérmico), apoiado pela Carlita que não se mete nestas coisas que envolvem água... pedalar e correr tudo bem, agora chapinhar no meio de 2 centenas de pessoas é outra coisa!

E foi realmente no meio de mais de 200 pessoas que se desenrolou esta prova aberta, sendo, portanto, um segmento de natação animado, onde se esperaria muita confusão. E pois que assim foi, arranca a prova e larga tudo direito à primeira bóia, e no meio da estalada e do pontapé, consigo lá chegar inteira e depois disso foi quase um passeio... senti que me tinha corrido bem, soube no final que tinha tirado um minuto ao tempo que tinha feito no ano passado!

Toca a correr para a transição, sacar do fato, calçar os sapatos e pegar na bike e seguir a arrepiar caminho por ali a fora... ia cheia de pica e fiz um ciclismo forte dentro daquilo que conseguia, procurei rodas, procurei companhia para trocar e ainda consegui durante algum tempo, mas como sempre os retornos nem sempre são meus amigos e lá tive de me esforçar, levar com o vento até encontrar outra roda! No meio de tudo isto, ouvi vários incentivos de pessoal que gritava o meu nome... a Catarina Dinis e o Miguel, foram uns deles, os meus apoiantes directamente da Madeira ;-)

A transição para a corrida não foi a melhor, atrapalhei-me a tirar os sapatos e a calçar as sapatilhas, mas tentei compensar saindo forte... o problema é que tinha puxado muito na bike e se as pernas até aguentavam, a respiração queixou-se a meio caminho e bastante ofegante lá fui controlando o ritmo que me deixou chegar ao fim uns segundos acima do meu objectivo inicial, mas que retirou 2 minutos ao tempo de 2012: 34m22s! O que me deixou cheia de ânimo!

Com mais ânimo fiquei quando à noite vi que tinha sido 3.ª SENF (em 17), mesmo não tendo havido pódios de escalões, é um resultado animador! Fui 16.º Fem (em 44) e 109.º à geral (em 219)...

O pior mesmo é que acabou a época, agora que as coisas começavam a encarreirar ;-)


Sem comentários: