Avançar para o conteúdo principal

Meia Maratona Rock'n'Roll Lisboa

Que eu já andava para fazer a Meia Maratona da Ponte Vasco da Gama há algum tempo, andava, mas na verdade ainda não tinha dado aquilo passinho que falta para concretizar a coisa, por isso, nada melhor que ter companhia para que a decisão fosse tomada num ápice!

E foi assim, com a companhia da Catarina Dinis, a miúda mais simpática da Madeira ;-) que eu lá me meti a caminho da Ponte Vasco da Gama no domingo de manhã.

Claro que isto da companhia é como quem diz, fomos juntas para lá e tivemos juntas até começar a prova, mas a verdade é que a miúda Catarina é rápida e levezinha e num instante a perdi de vista quando desatámos por ali fora a correr!

Levava um objectivo de fazer no máximo 1h50, levava também um papelito que ia ajudar a controlar os tempos há passagem por alguns kms estratégicos, e a verdade verdadinha, é que isso foi um factor decisivo para o sucesso do meu objectivo.

Larguei-me no início, no entusiasmo daquela multidão que corria, e que corria muito! Fiz 2kms a um ritmo elevado e comecei a pensar cá para os meus botões - se me deixo levar, arrebento-me toda e não chego ao fim - e decidir tirar o pé do acelerador e começar a respeitar o ritmo a que me propus levar a prova. Foi a minha decisão mais inteligente ;-)

Controlei a passada e não deixei o coração acelerar demais, foi a melhor receita que podia ter!

Feliz fiquei quando passei o km10 e percebi que estava muito próxima do meu PB feito na Corrida da Volkswagen em 2012, percebi apenas hoje que superei esse PB por 5 segundos... YEAH!

Continuei a sentir-me bem ao passar dos kms, e para isso contribuiu a água que agarrei em todos os abastecimentos, mais para deitar em cima da cabeça e nas costas do que para beber, já que o calor era muito... 2 shots de powerade, tentativa de comer um gel da qual desisti porque era horrível e meia banana... foi o saldo da minha corrida!

Algures em Santa Apolónia cruzei-me com a Catarina, e lá gritámos força uma à outra ;-)

Chegada ao km 18, senti que faltava pouco, como estava bem, decidi voltar a imprimir um pouco de ritmo para garantir que cumpria o objectivo.

Pouco depois passava em frente ao Vasco da Gama, onde a minha claque preferida (o meu CC e a minha Piruças) gritou por mim com entusiasmo e eu ganhei mais energia para os metros finais... a partir daí foi a voar até à meta!

Na passadeira vermelha, as pessoas aglomeravam-se e abrandavam a passada, mas não era esse o meu objectivo, por isso gritava "Vamos lá pessoal" para dar animo para o pessoal correr mais depressa, ou pelo menos, para me saírem da frente :-P

Estava feito :-) Cheguei à meta com 1h49m40s abaixo da 1h50m estimada! Posso dizer que fiquei muito feliz, como podem ver nas fotos - e é só carregar nesta que resume o meu estado de espírito ;-)



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Meia Maratona de Lisboa

Parece que já não fazia uma meia maratona de estrada desde 2013, muito bem acompanhada pela minha madeirense preferida, a Catarina Dinis, cujo relato podem ler aqui no blog, e que terminei em 1h49m40s.

Nessa altura fiz treino específico e praticamente dei cabo de mim (fiz uma lesão na anca que me deu luta durante uns meses), nada disso aconteceu desta vez ;-)

Desta vez o treino é específico para trail, desta vez não houve cá descanso nas vésperas da prova (fiz treino de ciclismo e trail na véspera), desta vez não houve semana levezinha (treinei todos os dias só folguei, como habitualmente, na sexta-feira)... o foco não era esta prova, se bem que eu tinha um objectivo na cabeça que queria mesmo muito cumprir! Queria bater o meu recorde pessoal e se possível, queria terminar abaixo da 1h45m!

No entanto, havia uma certa e determinada (tempestade) Félix no ar que provocou uma alteração no local da partida - desta vez não passámos a ponte 25 de Abril - e nos fez comer vento e granizo no l…

Sky Trail Camp Porto da Cruz 2019

Este fim de semana tive o privilégio de ir até Porto da Cruz na Madeira para participar no Sky Trail Camp Porto da Cruz 2019.
Fi-lo integrada no grupo do João Mota, éramos mais de 30, alguns foram uns dias mais cedo e começaram logo a percorrer os trilhos fantásticos da ilha.
Eu só me juntei na sexta, ao final do dia, mas bem a tempo de encontrar o pessoal, conhecer as minhas companheiras de quarto (a Rita e a Lúcia), lanchar com calma e vestir-me para ir correr.
O 1.º treino do Sky Trail Camp, um nocturno de 9kms com 300mD+ começou um bocadinho depois das 20h previstas. Queria ir com o pessoal, uma vez que correr sozinha à noite sempre foi coisa que não me agradou, mas quando dei conta não via caras conhecidas e acabei por avançar ao meu ritmo, algumas vezes correndo sozinha e outras na companhia de desconhecidos. Na verdade, gostei da sensação de correr sozinha com uma luz na testa, mas porque sabia que existiam outras pessoas por perto, parece-me ;-)
Após terminar, fomos ao banhinh…

IX Trail Longo de Conímbriga Terras de Sicó

Para esta prova consegui convencer a minha lebre a vir comigo, não só apenas à prova, mas fez-me companhia praticamente toda a prova, uma raridade nos últimos anos ;-) No início até tive pena dele porque eu não dava mais e ele estava cheio de gás... mas ele ficou comigo! Isto é amor, senhores! <3
Fomos de véspera com os miúdos levantar os dorsais e para ver algum pessoal do longo a chegar... valentes! A minha filha delirou com o ambiente... mas não do trail... mas sim do rancho folclórico que estava a actuar :-) :-) :-)

No dia seguinte, tinhamos de chegar antes das 8h30 para tirar a foto de equipa conforme tinhamos combinado e assim foi, cheguei on schedule ;-)



Cumpridas todas as tarefas pré-prova, bora lá para a partida que já estava bem cheia e pouco deu para furar... tenho de trabalhar melhor esta cena de chegar cedo à partida!

Partida dada e vamos em euforia percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova...

Daí a Conímbriga foi um pulinho, sempre à morte... e era exactamente como me s…

Trail do Marão

Um dos grandes desafios de início de época era este Trail do Marão, uma vez que era a prova com maior acumulado que iria fazer até agora. Sabia que tinha de a enfrentar com mais calma, mas não tinha dúvidas que a iria concluír!
Fui em família para Amarante. Conseguimos sair cedo na sexta para podermos fazer a longa viagem com calma e para podermos jantar a horas com os meninos e ainda levantar o dorsal.
E assim foi, chegámos por volta das 19h, levantámos o dorsal, fomos ao hotel, mas o restaurante para o qual tinhamos feito reserva estava uma confusão... longa espera para jantar e terminámos perto das 23h. No entanto, foi mesmo a tempo para podermos ver a partida às 23h da prova dos 105km que iria enfrentar a noite, a chuva que entretanto voltava a cair, o frio e ainda o gelo/neve nas zonas mais altas. De seguida toca a ir dormir!
De manhã, rumei à prova para me encontrar com os colegas da Strendure Running Team, uma vez que iriamos ter de apanhar autocarro para a partida, que o fize…