Avançar para o conteúdo principal

Meia Maratona Rock'n'Roll Lisboa

Que eu já andava para fazer a Meia Maratona da Ponte Vasco da Gama há algum tempo, andava, mas na verdade ainda não tinha dado aquilo passinho que falta para concretizar a coisa, por isso, nada melhor que ter companhia para que a decisão fosse tomada num ápice!

E foi assim, com a companhia da Catarina Dinis, a miúda mais simpática da Madeira ;-) que eu lá me meti a caminho da Ponte Vasco da Gama no domingo de manhã.

Claro que isto da companhia é como quem diz, fomos juntas para lá e tivemos juntas até começar a prova, mas a verdade é que a miúda Catarina é rápida e levezinha e num instante a perdi de vista quando desatámos por ali fora a correr!

Levava um objectivo de fazer no máximo 1h50, levava também um papelito que ia ajudar a controlar os tempos há passagem por alguns kms estratégicos, e a verdade verdadinha, é que isso foi um factor decisivo para o sucesso do meu objectivo.

Larguei-me no início, no entusiasmo daquela multidão que corria, e que corria muito! Fiz 2kms a um ritmo elevado e comecei a pensar cá para os meus botões - se me deixo levar, arrebento-me toda e não chego ao fim - e decidir tirar o pé do acelerador e começar a respeitar o ritmo a que me propus levar a prova. Foi a minha decisão mais inteligente ;-)

Controlei a passada e não deixei o coração acelerar demais, foi a melhor receita que podia ter!

Feliz fiquei quando passei o km10 e percebi que estava muito próxima do meu PB feito na Corrida da Volkswagen em 2012, percebi apenas hoje que superei esse PB por 5 segundos... YEAH!

Continuei a sentir-me bem ao passar dos kms, e para isso contribuiu a água que agarrei em todos os abastecimentos, mais para deitar em cima da cabeça e nas costas do que para beber, já que o calor era muito... 2 shots de powerade, tentativa de comer um gel da qual desisti porque era horrível e meia banana... foi o saldo da minha corrida!

Algures em Santa Apolónia cruzei-me com a Catarina, e lá gritámos força uma à outra ;-)

Chegada ao km 18, senti que faltava pouco, como estava bem, decidi voltar a imprimir um pouco de ritmo para garantir que cumpria o objectivo.

Pouco depois passava em frente ao Vasco da Gama, onde a minha claque preferida (o meu CC e a minha Piruças) gritou por mim com entusiasmo e eu ganhei mais energia para os metros finais... a partir daí foi a voar até à meta!

Na passadeira vermelha, as pessoas aglomeravam-se e abrandavam a passada, mas não era esse o meu objectivo, por isso gritava "Vamos lá pessoal" para dar animo para o pessoal correr mais depressa, ou pelo menos, para me saírem da frente :-P

Estava feito :-) Cheguei à meta com 1h49m40s abaixo da 1h50m estimada! Posso dizer que fiquei muito feliz, como podem ver nas fotos - e é só carregar nesta que resume o meu estado de espírito ;-)



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Trail do Castelejo

Aproveitando que iamos passar o Carnaval a Leiria e que tinha de me forçar a treinar, descobri que no domingo acontecia aqui pelas redondezas o Trail do Castelejo e convenci o CC a vir comigo.
Optámos pelo percurso de 22km, que dava para fazer um bom treino sem abusar demasiado, Sicó é daqui a 2 semanas! A altimetria não era assustadora, sabia que ia apanhar uma parede pequena logo no princípio (que não foi tão pequena como isso dada a inclinação da coisa) e depois uma subida de cerca de 3k do km 12 ao 15, mais coisa menos coisa.

Chegámos a horas de levantar o dorsal com calma, ir ao carro decidir o que levávamos ou o que ficava no carro, ir aquecer um bocadinho e ainda conversar com o André, primo do CC, que viria a ficar em 3.º da geral masculina dos 22km.
Fomos para a partida e conseguimos furar para não ficar muito atrás. Logo logo, partida dada! Arrancámos com pica e tentei seguir o CC, mas não, ele fura com uma pinta e deixei de o ver num instante. Avancei, tentando analisar qu…