Avançar para o conteúdo principal

Duatlo do Jamor

Ou será melhor dizer corrida do Jamor?

É verdade, depois de na véspera ter feito o reconhecimento do segmento de BTT e verificar que algumas partes do caminho estavam "horríveis"; a chuvada da noite, somada à chuva persistente da manhã, às 2 horas em que tive acordada durante a noite depois da Piruças ter acordado (e depois adormecido num instante, eu é que não...), ao pouco treino e ao cansaço acumulado, optei por nem tirar a bike do carro e fazer apenas a 1.ª corrida do Duatlo, assim tipo treino.

Fiz um aquecimento calminho com o CC e lá nos posicionámos na linha de partida. De repente começa tudo a correr, parece que foi dada a partida, mas sinceramente nem dei conta de nada. Mas siga, toca a correr... 5kms... e eu na minha velocidade furiosa :-) Lá fui saltando por cima das poças, tentando manter os pés secos apesar de tudo, e consegui... (que raio de objectivo!)

Também consegui acabar a corrida assim mais na liga dos últimos que esta malta do triatlo corre que se farta ;-)

Assim como assim, fiz 26'39'' em 5,16km, o que não foi assim tão mau :-P 

O que fica para "recuerdo" (imagens tiradas do facebook):

Comentários

Miguel disse…
O "porta-dorsal" estava a prender-te as pernas... Onde é que isso se compra?
Miguel
ASG disse…
Miguel, este é "propriedade" da Fed. Port. de triatlo. Mas há à venda estes cintos para colocar dorsais. Eu vi recentemente no site de merchandising do Ironman uns muita giros, mas por cá deves encontrar na ProRunner. Na net podes tentar também a ChainReactions que tem uma secção de triatlo.
Nota: Eu antes gozava qdo via nas provas o pessoal a correr com isto debaixo do rabo, mas a verdade é que como é em elástico, acaba por ser mais cómodo, na cintura está constantemente a rodar ;-)

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Trail do Castelejo

Aproveitando que iamos passar o Carnaval a Leiria e que tinha de me forçar a treinar, descobri que no domingo acontecia aqui pelas redondezas o Trail do Castelejo e convenci o CC a vir comigo.
Optámos pelo percurso de 22km, que dava para fazer um bom treino sem abusar demasiado, Sicó é daqui a 2 semanas! A altimetria não era assustadora, sabia que ia apanhar uma parede pequena logo no princípio (que não foi tão pequena como isso dada a inclinação da coisa) e depois uma subida de cerca de 3k do km 12 ao 15, mais coisa menos coisa.

Chegámos a horas de levantar o dorsal com calma, ir ao carro decidir o que levávamos ou o que ficava no carro, ir aquecer um bocadinho e ainda conversar com o André, primo do CC, que viria a ficar em 3.º da geral masculina dos 22km.
Fomos para a partida e conseguimos furar para não ficar muito atrás. Logo logo, partida dada! Arrancámos com pica e tentei seguir o CC, mas não, ele fura com uma pinta e deixei de o ver num instante. Avancei, tentando analisar qu…