Avançar para o conteúdo principal

PedalaDelas no Reino dos Calcários

Quase um ano depois, volto a participar num PedalaDelas, o último a que tinha ido tinha sido na terra dos Fenómenos, ie, no Entroncamento, pela mão da Beta e da Manel.

Desta vez, o João Noiva e o Rui Mendes organizaram um percurso que começava nos Bombeiros de Mira de Aire e serpenteava os caminhos pedregosos da Serra de Aire. Eu, a Corina e a Cristina partimos com as "galinhas" de Lisboa rumo a Mira de Aire, mas o São Pedro não foi gracioso e presenteou-nos com um dia chuvoso, sendo que chuva e pedras não ligam muito bem, na minha humilde opinião (de empenada).

A chuva caía a cântaros quando chegámos ao destino, fomos buscar os dorsais mas sem qualquer vontade de alinhar na volta, depois de muito vai e não vai, eu e a Corina acabámos por alinhar e a Cristina optou por acompanhar a Beta para umas passeatas a pé de carro pela região. A altimetria inicialmente assustava quem não pedalava com regularidade há algum tempo... falava-se em 1500m para 40km... outch! A chuva que teimosamente caia também desmotivava, mas um dos companheiros tinha de vir mais cedo e foi com essa premissa - de voltar mais cedo - que eu e a Corina nos fizemos ao trilho.

Lá fomos, passando pela Pia de Urso (a visitar), nessa altura o tal companheiro fez-se à estrada e eu e a Corina, por lá ficámos, pensando que mais tarde sairiamos. Depois de muitas descidas de pedra que se transformaram em passeios pedestres, lá chegámos à Fórnea.

Foi aí achei que o limite estava próximo, nessa altura, eu a Corina e a Beta estavamos mesmo com vontade de ficar por ali, estava mesmo decidido, mas não, gaja que é gaja (e Gaija) termina o que começou... e afinal o limite ainda não estava assim tão próximo, ainda deu para pôr a talega em alcatrão e subir uma subida bem empinada (em alcatrão) em que eu só pensava «é uma pedalada de cada vez»! A subida adivinhava uma longa descida muito rápida e pouco depois estava debaixo do chuveiro :)

O lanchealmoçarado foi bem fixe, se bem que nós segregamos um bocadinho a coisa, porque nos juntámos todas num canto da mesa a dar à língua, deixando o manancial de companheiros de pedaladas do outro lado da mesa :) Mas a sopa de peixe estava deliciosa, assim como as bifanas, as migas e aquele pão fantástico... as restante iguarias disponíveis para entradas e sobremesas estavam igualmente deliciosas!

Obrigada por mais este PedalaDelas, e realmente, ainda bem que acabei por ir pedalar ;)



ps - algum comentário sobre a pala terá a seguinte resposta «se ela se aguentasse sem cair, até a usava mais :P»

Comentários

Rita disse…
ai o q ri com a pala :))))))))))))))

Pedalaste e foste até ao fim, isso é que é preciso!

Para a semana faço-te companhia e fazemos aquilo até ao fim, oubiste?!

beijitos Katita

Mensagens populares deste blogue

HAPPY!!!!!

Sinto-me infinitamente feliz :-)

E por algo tão simples como ter batido o meu record pessoal nos 100m livres! êêêêê

Mas há várias razões para que este record batido seja tão motivante:
# porque ele significa menos 5" de um anterior record que eu nem sabia bem como o tinha feito;
# porque nas 2 séries de 100m que fiz hoje, na 1.ª igualei o anterior record e na 2.ª esmaguei-o;
# porque trazia um record pessoal da época passada de mais 22.5" que o actual;
# porque isto é resultado de um trabalho árduo e muito individual;
# porque para evoluir fiz muita pesquisa para perceber como poderia melhorar;
# porque nado unicamente acompanhada pelo meu Garmin Forerunner 910XT que me ajuda a avaliar toda esta minha evolução;
# porque nunca desisti de querer melhorar;
# porque me gravei em Agosto com intuito de perceber alguns erros e isso ajudou-me imenso: percebi que estava a colocar o braço cruzado à frente da cabeça e que a minha mão também não entrava como deve ser na água (além de ou…

XTERRA MAUI | Ou o azarado Campeonato do Mundo...

Depois de muita preparação, dedicação e esforço esta época, eis chegado o momento de pôr à prova todo o tempo despendido a treinar.

Um destino como o Hawaii era motivo suficiente para querer enfrentar o desafio, mas mesmo com todo o treino feito estava receosa sobre o que iria encontrar, sobretudo em termos de clima. Mas a verdade é que chegámos com uma semana de antecedência, para nos ambientarmos, descansarmos e entrarmos na rotina do novo fuso horário - sim, são 10h de diferença!

A semana antes supunha algum descanso e as tão aguardadas férias, mas não podíamos deixar a forma totalmente de lado... tinha de continuar a haver algum treino... como não podia deixar de ser, e porque fomos 2 semanas, levámos a nossa Piruças connosco, pelo que tínhamos de treinar à vez, mas assegurámos que tínhamos uma babysitter de confiança para ficar com ela durante a prova, não deixando isto de nos causar algum nervoso miudinho, porque no Hawaii não falam português, certo? ;-)

Mas é da prova que quero…