Avançar para o conteúdo principal

No Jamor a treinar para o duatlo

A ideia este sábado era rumar ao Jamor para experimentar os percursos do Duatlo que se avizinha.

Chegámos tarde, o que quer dizer mesmo de tarde, já depois das 13h, porque as manhãs são difíceis e não nos quisemos perder no nevoeiro :)

Começámos por aquecer e iniciar o segmento de corrida fazendo parte do circuito oficial, desviando para os courts de ténis rumo à pista de corta-mato para evitar as 2 voltas previstas e fazer tudo apenas numa. Na parte final da corrida, a perna direita voltou a queixar-se (por baixo do gémeo), pelo que decidimos voltar ao carro para ir buscar as bicicletas e optando por fazer 6kms iniciais e deixando cair por terra a ideia de voltar a correr no final. Só para que conste, a parte final da corrida em direcção ao estádio é tramadíssima...

Bikes cá fora, material ajustado, dá-lhe gás rumo à mata do Jamor! O percurso tem voltas e voltinhas difíceis de descortinar, ainda andámos lá por um trilho que nos levou a umas escadas a descer e depois a subir, que eu espero que seja um engano "do desenho", mas quando contavamos com apenas um desvio ao planeado - a passagem na tribuna do Estádio Nacional - afinal transformou-se em mais do que isso, uma vez que a passagem para a zona do rio Jamor se faz por um portão agora fechado. Volta dada e rumando ao trilho correcto, vemos a Corina que também andava nos treinos :) Claro que junto ao Golf a passagem pelo Rio Jamor também estava cortada, pelo que voltámos a trás e fomos novamente até perto da pista de corta-mato e voltámos junto à pista de canoagem.

Voltámos a encontrar a Corina, agora sem estarmos separados por uma rede, e depois de uma amena cavaqueira e agora de bikes trocadas (para matar saudades) lá rumámos de novo ao carro para terminar o nosso treino!

Não vai ser fácil, mas vai ser novamente um desafio interessante :)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Meia Maratona de Lisboa

Parece que já não fazia uma meia maratona de estrada desde 2013, muito bem acompanhada pela minha madeirense preferida, a Catarina Dinis, cujo relato podem ler aqui no blog, e que terminei em 1h49m40s.

Nessa altura fiz treino específico e praticamente dei cabo de mim (fiz uma lesão na anca que me deu luta durante uns meses), nada disso aconteceu desta vez ;-)

Desta vez o treino é específico para trail, desta vez não houve cá descanso nas vésperas da prova (fiz treino de ciclismo e trail na véspera), desta vez não houve semana levezinha (treinei todos os dias só folguei, como habitualmente, na sexta-feira)... o foco não era esta prova, se bem que eu tinha um objectivo na cabeça que queria mesmo muito cumprir! Queria bater o meu recorde pessoal e se possível, queria terminar abaixo da 1h45m!

No entanto, havia uma certa e determinada (tempestade) Félix no ar que provocou uma alteração no local da partida - desta vez não passámos a ponte 25 de Abril - e nos fez comer vento e granizo no l…

IX Trail Longo de Conímbriga Terras de Sicó

Para esta prova consegui convencer a minha lebre a vir comigo, não só apenas à prova, mas fez-me companhia praticamente toda a prova, uma raridade nos últimos anos ;-) No início até tive pena dele porque eu não dava mais e ele estava cheio de gás... mas ele ficou comigo! Isto é amor, senhores! <3
Fomos de véspera com os miúdos levantar os dorsais e para ver algum pessoal do longo a chegar... valentes! A minha filha delirou com o ambiente... mas não do trail... mas sim do rancho folclórico que estava a actuar :-) :-) :-)

No dia seguinte, tinhamos de chegar antes das 8h30 para tirar a foto de equipa conforme tinhamos combinado e assim foi, cheguei on schedule ;-)



Cumpridas todas as tarefas pré-prova, bora lá para a partida que já estava bem cheia e pouco deu para furar... tenho de trabalhar melhor esta cena de chegar cedo à partida!

Partida dada e vamos em euforia percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova...

Daí a Conímbriga foi um pulinho, sempre à morte... e era exactamente como me s…