Avançar para o conteúdo principal

Duatlo do Jamor 2011

Apesar de não ser a minha primeira participação neste duatlo, não era por isso que não tinha um nervoso miudinho a percorrer-me o corpo.

Eu sabia que o trajecto deste ano era bem diferente do trajecto de 2009, e inclusivé, era mais duro, mas eu ainda não sabia bem quanto!

Tendo isso em mente, e sabendo o treino que actualmente tenho no corpinho e que não é assim tanto como o desejável, tinha definido um objectivo máximo de 2 horas para terminar o duatlo, achando, no entanto, que era algo ambicioso...

Felizmente o dia estava bonito, para contrastar com as últimas edições em que caiu o dilúvio... no entanto, a lama não nos iria dar treguas graças às chuvas da semana anterior.

Entre o colocar do equipamento, o aquecimento e a partida, fui vendo alguns dos amigos que sabia que iriam estar presentes na prova, mas restaram alguns que só vi no final.

Partida dada, era hora de colocar o modo "serial killer", cerrar os dentes e dar às pernas que a tarefa não se avizinhava fácil. Eu e o CC despedimo-nos para nos encontrarmos só no final da prova, agora a prova seria totalmente por conta própria. Partindo relativamente de trás e mantendo um ritmo que não era de todo estonteante :) lá me tentei aguentar nas subidas maléficas que terminavam as duas primeiras voltas da corrida.

Cheguei a um parque de transição já bastante vazio, mas montei na minha VN com determinação e fui insistentemente aumentando a velocidade enquanto subia e ia passando alguns participantes que provavelmente não estavam tão habituados a este segmento. Mantive um bom ritmo até me terem falhado as forças por "um bocadinho assim" numa subida pequenina mas exigente, em que com algum equilíbio à mistura consegui não cair, mas elas apareceram a dar um ar da sua graças... as cãibras! Não foram violentas, mas deram sinal que a coisa não ia ser fácil :P

Mantive-me a pedalar com a maior intensidade que podia há excepção das descidas com lama, que como já é meu apanágio foram feitas com muita calminha. Mas a lama a sério viria com a saída da primeira parte do trajecto e a entrada na 2.ª parte junto ao rio Jamor... aquilo estava deplorável, mas o pior estava para vir... aquelas subidas maléficas junto a Linda-a-Velha, com aquela lama era quase impossivel mantermo-nos em cima da bike, por isso, toca a empurrar a bike por ali acima... e eu a ver o tempo a passar :(

Lá cheguei finalmente ao parque de transição, apesar de cansada, achei que ainda me aguentava nas pernas, até que depois de tirar os sapatos de encaixe quis calçar as sapatilhas de corrida... assim que tento calçar o pé direito...PIMBAS... PAIN!!!!.... uma sacana de uma cãibra violenta ataca-me sem misericórdia e tento compensar esticando a perna e o pé, mas não estava fácil, tive de aplicar uns pequenos murrinhos no gémeo direito para que o músculo se libertasse um bocadinho e lá me calcei. A perna esquerda também sofreu um bocadinho, mas com muito menos violência, mas não baixei os braços, não eram umas miseras cãibras que me iam fazer desistir :P

Toca a tentar correr, parecendo uma idosa de 90 anos.... aos poucos as pernas foram reagindo, mas mesmo assim, a meio da descida tive de parar para alongar um bocadinho. Fui vendo algumas caras conhecidas a quem fui gritando umas palavras de ânimo e força, julgo que era para me dar ânimo a mim própria, uma vez que elas já estavam a subir enquanto eu descia naquela espécie de corrida :)

Lá consegui "arrastar-me" subida acima, tendo que caminhar algumas vezes para que os meus gémeos não bloqueassem, mas lá cheguei, sozinha, para a volta de consagração na pista do estádio. Ao passar na zona oposta à meta, cairam as barreiras onde estavam alguns patrocinios, o que me bastou para a graçola final junto dos juízes que registavam os tempos de chegada "cairam as barreiras do outro lado, acho que foi devido à velocidade com que passei" :) Bastou para arrancar uns sorrisos :)

E o meu CC lá estava, com uma garrafinha de bebida isotónica recuperadora, tinha terminado 20 minutos antes e estava feliz! :) Ele próprio admitiu que foi a prova mais dura que fez até hoje, se bem que foi o primeiro duatlo dele apesar de já ter feito 2 triatlos.

Venha o próximo, que não será o das Lezírias porque não vamos estar por cá, mas mais virão!

Boas provas :)


Obrigada CMarques e SomospelosGatos pelas fotos :)

Comentários

Anónimo disse…
Bem!!! Isso é que foi sofrer, só mesmo tu.
Anónimo disse…
Fui a 1ª a fazer um comentário, vês também sou boa, chego em 1ª nalguma coisa.
AHAHAh
MÃE

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Meia Maratona de Lisboa

Parece que já não fazia uma meia maratona de estrada desde 2013, muito bem acompanhada pela minha madeirense preferida, a Catarina Dinis, cujo relato podem ler aqui no blog, e que terminei em 1h49m40s.

Nessa altura fiz treino específico e praticamente dei cabo de mim (fiz uma lesão na anca que me deu luta durante uns meses), nada disso aconteceu desta vez ;-)

Desta vez o treino é específico para trail, desta vez não houve cá descanso nas vésperas da prova (fiz treino de ciclismo e trail na véspera), desta vez não houve semana levezinha (treinei todos os dias só folguei, como habitualmente, na sexta-feira)... o foco não era esta prova, se bem que eu tinha um objectivo na cabeça que queria mesmo muito cumprir! Queria bater o meu recorde pessoal e se possível, queria terminar abaixo da 1h45m!

No entanto, havia uma certa e determinada (tempestade) Félix no ar que provocou uma alteração no local da partida - desta vez não passámos a ponte 25 de Abril - e nos fez comer vento e granizo no l…

IX Trail Longo de Conímbriga Terras de Sicó

Para esta prova consegui convencer a minha lebre a vir comigo, não só apenas à prova, mas fez-me companhia praticamente toda a prova, uma raridade nos últimos anos ;-) No início até tive pena dele porque eu não dava mais e ele estava cheio de gás... mas ele ficou comigo! Isto é amor, senhores! <3
Fomos de véspera com os miúdos levantar os dorsais e para ver algum pessoal do longo a chegar... valentes! A minha filha delirou com o ambiente... mas não do trail... mas sim do rancho folclórico que estava a actuar :-) :-) :-)

No dia seguinte, tinhamos de chegar antes das 8h30 para tirar a foto de equipa conforme tinhamos combinado e assim foi, cheguei on schedule ;-)



Cumpridas todas as tarefas pré-prova, bora lá para a partida que já estava bem cheia e pouco deu para furar... tenho de trabalhar melhor esta cena de chegar cedo à partida!

Partida dada e vamos em euforia percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova...

Daí a Conímbriga foi um pulinho, sempre à morte... e era exactamente como me s…