Avançar para o conteúdo principal

VI Trilhos da Raia

Que fantástico dia esteve para pedalar... :)

Fomos até Idanha para participar nos VI Trilhos da Raia, evento organizado pela ACIN e do qual eu só tinha ouvido falar bem! Tinha também vontade de conhecer a zona numa diferente altura do ano e também apresentá-la ao CC.

Viemos sábado ao final da tarde, infelizmente sem tempo para fazer um bocadinho de turismo pela região, para encontrar (mais uma vez) a maioria dos restaurantes de Idanha-a-Nova fechados, realmente não consigo perceber qual é a estratégia da terra (não devem ter nenhuma), mas cada vez que há eventos de BTT que trazem imensos clientes há um sem número de restaurantes fechados... mas desta vez, lá conseguimos apanhar o Espanhol aberto para o repasto!

Dia seguinte, acordar e tomar o pequeno almoço no Estrela de Idanha (onde pernoitámos) e siga para a partida... não sem antes experimentarmos o frio que se fazia sentir nas primeiras horas da manhã enquanto punhamos ar nos pneus!

Depois da sessão fotográfica organizada pelo Jaime nos jardins em frente à CM, lá nos dirigmos para a partida que seria dada no recinto da Feira (onde também seria a chegada e o almoço). Faltavam escassos minutos e já o garrafão de partida estava composto, vimos a Beta e o Manel que estavam ao pé do Monteiro. Partida dada e lá fomos para o primeiro evento bttístico do CC :)

Começámos a bom ritmo a percorrer as ruas de Idanha, descendo um pouco de alcatrão em direcção aos trilhos que nos iriam levar à barragem Marechal Carmona. Passagem ao lado da barragem com vistas impagáveis que nos levariam a Alcafozes e posteriormente a Idanha-a-Velha.


Em Idanha-a-Velha estava localizado o 2.º abastecimento, onde parámos para atestar, e o gel que levei deu mesmo jeito para tomar no km40, mesmo antes da subidinha de alcatrão de volta a Idanha :) Devo dizer que o abastecimento estava um luxo, que maravilha!



Depois era voltar, passariamos novamente na barragem com o sol a bater na água, subida para Idanha, passando depois por uma espécie de circuito de XC já dentro de Idanha.

Foi bom terminar a saber que dei tudo (o CC puxou por mim!), e ouvir o senhor dizer que fui a 3.ª rapariga a chegar :) Apesar de não haver pódio, sabe sempre bem ;)

Comentários

Monteiro disse…
Quando cheguei ainda estive a ver se vos via. Mas já deviam de estar a dar ao dente. eu cheguei por volta das 13h15. Depois foi fazer tempo para que o resto da malta fosse chegando.

Para o ano há mais...
ASG disse…
A essa hora estavamos no Hotel a tomar banhoca... zarpámos para Lisboa às 14h45, mais coisa menos coisa!

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Trail do Castelejo

Aproveitando que iamos passar o Carnaval a Leiria e que tinha de me forçar a treinar, descobri que no domingo acontecia aqui pelas redondezas o Trail do Castelejo e convenci o CC a vir comigo.
Optámos pelo percurso de 22km, que dava para fazer um bom treino sem abusar demasiado, Sicó é daqui a 2 semanas! A altimetria não era assustadora, sabia que ia apanhar uma parede pequena logo no princípio (que não foi tão pequena como isso dada a inclinação da coisa) e depois uma subida de cerca de 3k do km 12 ao 15, mais coisa menos coisa.

Chegámos a horas de levantar o dorsal com calma, ir ao carro decidir o que levávamos ou o que ficava no carro, ir aquecer um bocadinho e ainda conversar com o André, primo do CC, que viria a ficar em 3.º da geral masculina dos 22km.
Fomos para a partida e conseguimos furar para não ficar muito atrás. Logo logo, partida dada! Arrancámos com pica e tentei seguir o CC, mas não, ele fura com uma pinta e deixei de o ver num instante. Avancei, tentando analisar qu…