Avançar para o conteúdo principal

Dizem que é SwimRun...

Como é meu apanágio, quando vejo aparecer alguma coisa nova que me dá pica quero logo experimentar...

Já há uns 2 anos que ouvi falar nestes eventos, na altura só existiam no norte da Europa uma vez que a ideia é originária da Suécia, especificamente da região de Estocolmo. Estou a falar do SwimRun. O SwimRun são provas duras. Duras porque implicam nadar e correr em autonomia, levando o mesmo equipamento do início ao fim da prova e sim, isto quer dizer nadar de sapatilhas e correr de fato isotérmico, palas e pull buoy!

Em Portugal, a primeira prova está agendada para 4 de Junho, na Arrábida, e claro, eu quero lá estar!

Ah e tal tu não nadaste o inverno inteiro... Pois não, mas esta semana já nadei 2 vezes... já fiz 1000 metros :-P

Tenciono ir nadando mais vezes até lá, agora com mais horas de luz a tarefa fica facilitada assim como com o tempo a melhorar, porque não tendo acesso actualmente a uma piscina interior, tenho de me sujeitar a piscinas exteriores ou ao mar...

Mas, vamos lá focar-nos, ontem, dado que estamos numa semana sem miúdos (estão de férias nos avós), aproveitámos para ir à praia da Torre ao final da tarde para experimentar nadar e correr com toda a parafernália!

E voilá, não correu nada mal, também foi curtinho, algo tipo: 200m swim + 600m run + 200m swim, mas já chegou para sair toda tonta da água e com os ouvidos tapados até os conseguir destapar. Devo dizer que estava descrente sobre nadar de sapatilhas, mas na verdade, apertando bem as sapatilhas para não saltarem dos pés e usando pull buoy até nem se dá conta, só foi estranho sentir a água a entrar nos pés... pronta (ou não) para o treino de dia 1 de Maio no local de prova!





Comentários

Mensagens populares deste blogue

Meia Maratona de Lisboa

Parece que já não fazia uma meia maratona de estrada desde 2013, muito bem acompanhada pela minha madeirense preferida, a Catarina Dinis, cujo relato podem ler aqui no blog, e que terminei em 1h49m40s.

Nessa altura fiz treino específico e praticamente dei cabo de mim (fiz uma lesão na anca que me deu luta durante uns meses), nada disso aconteceu desta vez ;-)

Desta vez o treino é específico para trail, desta vez não houve cá descanso nas vésperas da prova (fiz treino de ciclismo e trail na véspera), desta vez não houve semana levezinha (treinei todos os dias só folguei, como habitualmente, na sexta-feira)... o foco não era esta prova, se bem que eu tinha um objectivo na cabeça que queria mesmo muito cumprir! Queria bater o meu recorde pessoal e se possível, queria terminar abaixo da 1h45m!

No entanto, havia uma certa e determinada (tempestade) Félix no ar que provocou uma alteração no local da partida - desta vez não passámos a ponte 25 de Abril - e nos fez comer vento e granizo no l…

IX Trail Longo de Conímbriga Terras de Sicó

Para esta prova consegui convencer a minha lebre a vir comigo, não só apenas à prova, mas fez-me companhia praticamente toda a prova, uma raridade nos últimos anos ;-) No início até tive pena dele porque eu não dava mais e ele estava cheio de gás... mas ele ficou comigo! Isto é amor, senhores! <3
Fomos de véspera com os miúdos levantar os dorsais e para ver algum pessoal do longo a chegar... valentes! A minha filha delirou com o ambiente... mas não do trail... mas sim do rancho folclórico que estava a actuar :-) :-) :-)

No dia seguinte, tinhamos de chegar antes das 8h30 para tirar a foto de equipa conforme tinhamos combinado e assim foi, cheguei on schedule ;-)



Cumpridas todas as tarefas pré-prova, bora lá para a partida que já estava bem cheia e pouco deu para furar... tenho de trabalhar melhor esta cena de chegar cedo à partida!

Partida dada e vamos em euforia percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova...

Daí a Conímbriga foi um pulinho, sempre à morte... e era exactamente como me s…

Trail do Marão

Um dos grandes desafios de início de época era este Trail do Marão, uma vez que era a prova com maior acumulado que iria fazer até agora. Sabia que tinha de a enfrentar com mais calma, mas não tinha dúvidas que a iria concluír!
Fui em família para Amarante. Conseguimos sair cedo na sexta para podermos fazer a longa viagem com calma e para podermos jantar a horas com os meninos e ainda levantar o dorsal.
E assim foi, chegámos por volta das 19h, levantámos o dorsal, fomos ao hotel, mas o restaurante para o qual tinhamos feito reserva estava uma confusão... longa espera para jantar e terminámos perto das 23h. No entanto, foi mesmo a tempo para podermos ver a partida às 23h da prova dos 105km que iria enfrentar a noite, a chuva que entretanto voltava a cair, o frio e ainda o gelo/neve nas zonas mais altas. De seguida toca a ir dormir!
De manhã, rumei à prova para me encontrar com os colegas da Strendure Running Team, uma vez que iriamos ter de apanhar autocarro para a partida, que o fize…