Avançar para o conteúdo principal

Corrida Vencer o Cancro | A corrida em que pensei desistir...

Tive a oportunidade de participar nesta corrida e como preciso de uns treinos mais longos e puxados, achei que este era um bom treino!

O percurso desta corrida é sempre agri-doce para mim, mas sou sincera, pelo menos gosto mais da corrida neste sentido do que no oposto (que é mais ou menos o percurso da Corrida do Sporting), isto porque, saindo dos Restauradores na direcção Marquês de Pombal, não há nenhuma alternativa a não ser subir! e aprendi na Corrida do Sporting que do Saldanha ao Campo Grande não é a descer... :-P Além do percurso incluir todos os túneis para cá e para lá, o que acaba por ser um bocadinho parte pernas.

Cheguei cedo, aliás pensava que ia atrasada e fui cedo demais :-P Aqueci do local onde deixei o carro (ao pé da Cinemateca) aos Restauradores, mas lá está, foi cedo demais! Comecei a sentir que ia sofrer um bocado com calor e não tinha água e tinha a boca seca...

Partida! Lanço-me, fiz a Av. da Liberdade muito bem, mas chego ao Marquês cansada, se só tinha uma mulher à frente para além das PRÓS, a partir desta altura com o ritmo a abrandar a olhos vistos, sinto que sou passada por todas as mulheres da prova :-P não é bem assim, mas parece...

Foi muito sofrida esta 1.ª parte até chegar ao Campo Grande, se bem que a água no Saldanha já ajudou qualquer coisa, mas estava a custar tanto que cheguei a pensar "e se eu ficasse no Campo Grande e fosse para casa?", isso não me largava o pensamento, achei mesmo que isto iria acontecer...

Mas cheguei aos tapetes da zona mais distante, perto do Museu da Cidade, já com 5,2K, mais coisa menos coisa, e a água ajudou novamente a refrescar... a partir daí, com a mudança da inclinação do percurso, parece que tudo mudou!

Renasci, qual fénix, e comecei a recuperar... ia passando, aos poucos, vários dos atletas que me tinham ultrapassado na 1.ª parte e só buscava inspiração na prova de ontem, o WTS Chicago, e na corrida - mais uma - brutal da Gwen Jorgensen!

Chegada ao Saldanha, pensei «a partir daqui é sempre a descer!» e lancei-me... Sentia-me lindamente! Pelo Strava consegui ver que fiz os 2,3K que separam o Saldanha dos Restauradores em 9'59" (pace 4'19"/km), que foi excelente, sobretudo comparando com o mesmo registo no início de Abril na Corrida Sempre Mulher, em que demorei 10'37" (4'35"/km)!

Lá consegui passar a meta com 54'05" (tempo oficial / 54'03" tempo chip), cumprindo os 10,8K da prova em 88.º à geral (em 305) e 12.º F (em 116). (LUGARES FINAIS EDITADOS)

Mais um bom treino feito, em que a cabeça não levou a melhor ao corpo ;-)




Comentários

Es uma máquina Soraia. Parabéns pela força de vontade e de não desistires.
ASG disse…
Obrigada Alberto ;-) Sempre atento! Beijinhos

Mensagens populares deste blogue

HAPPY!!!!!

Sinto-me infinitamente feliz :-)

E por algo tão simples como ter batido o meu record pessoal nos 100m livres! êêêêê

Mas há várias razões para que este record batido seja tão motivante:
# porque ele significa menos 5" de um anterior record que eu nem sabia bem como o tinha feito;
# porque nas 2 séries de 100m que fiz hoje, na 1.ª igualei o anterior record e na 2.ª esmaguei-o;
# porque trazia um record pessoal da época passada de mais 22.5" que o actual;
# porque isto é resultado de um trabalho árduo e muito individual;
# porque para evoluir fiz muita pesquisa para perceber como poderia melhorar;
# porque nado unicamente acompanhada pelo meu Garmin Forerunner 910XT que me ajuda a avaliar toda esta minha evolução;
# porque nunca desisti de querer melhorar;
# porque me gravei em Agosto com intuito de perceber alguns erros e isso ajudou-me imenso: percebi que estava a colocar o braço cruzado à frente da cabeça e que a minha mão também não entrava como deve ser na água (além de ou…

XTERRA MAUI | Ou o azarado Campeonato do Mundo...

Depois de muita preparação, dedicação e esforço esta época, eis chegado o momento de pôr à prova todo o tempo despendido a treinar.

Um destino como o Hawaii era motivo suficiente para querer enfrentar o desafio, mas mesmo com todo o treino feito estava receosa sobre o que iria encontrar, sobretudo em termos de clima. Mas a verdade é que chegámos com uma semana de antecedência, para nos ambientarmos, descansarmos e entrarmos na rotina do novo fuso horário - sim, são 10h de diferença!

A semana antes supunha algum descanso e as tão aguardadas férias, mas não podíamos deixar a forma totalmente de lado... tinha de continuar a haver algum treino... como não podia deixar de ser, e porque fomos 2 semanas, levámos a nossa Piruças connosco, pelo que tínhamos de treinar à vez, mas assegurámos que tínhamos uma babysitter de confiança para ficar com ela durante a prova, não deixando isto de nos causar algum nervoso miudinho, porque no Hawaii não falam português, certo? ;-)

Mas é da prova que quero…