Avançar para o conteúdo principal

2013 ITU Grand Final London Sprint Distance Age-Group Championships

Já quase um mês se passou desde que fiz a prova, mas as sensações continuam cá, o nervoso miúdinho de participar pela 1.ª vez numa prova internacional foi ainda mais amplificado pelo tempo chuvoso e o frio que se fazia sentir na capital inglesa... e para quem tinha vindo do calorzinho, não era nada fácil!

Fiz a prova com bike alugada à British Bike Hire, porque ficou mais barato do que se tivesse levado a minha de cá e com muito menos complicações, não deixa no entanto de ser um causador de entropia porque muitas coisas eram diferentes e não tive tanto tempo assim para a experimentar!

Mas sem muitos rodeios, vamos à prova...

Chegada à hora prevista lá me meti a caminho da entrada para a água, lá fui para o meio da mulherada do meu escalão, eramos mais do que muitas. Chegadas ao pontão, espreito para a água e não foi agradável, o aspecto da água era bem duvidoso, como imaginei que seria nadar no Serpentine! Melhor ainda (ou não), a água estava assim para o geladinha!

Ao 1.º sinal, entramos dentro de água, e no seguinte, partimos para o segmento de natação.

Fui logo cautelosa não me metendo a lutar no meio do grupo, não me estava a apetecer levar muita chapada, e lá imprimi o ritmo que achei óptimo e que me permitiu fazer a natação mais rápida de sempre e sem sair esgotada!

Saí a correr apressadamente para o longo percurso até ao PT, chegada e no meio da lama, lá calço os sapatos de encaixe, coloco o capacete e agarro na bike... siga!

Sentada na bike, toca a pedalar por entre a chuva que caía, caiu nessa altura também por terra ambicionar a um tempo final fabuloso, isto porque decidi ser cautelosa no ciclismo, antes terminar a prova do que desistir por causa de uma queda como vi muitas.... ARGH!

No meio das 3 voltas, tomei um gel para manter a energia em alta.

Lá cheguei novamente ao PT, pela primeira vez equacionei deixar os sapatos presos à bike, já que a distância a percorrer era mais do que muita até pousar a bike e achei que seria mais eficiente. Assim lá me preparei, pus os pés de fora e na altura certa lá saltei para fora da bike, não contava era mandar uma valente cacetada no quadro que me pôs sem respirar uns segundos :-P

Mas a malta é rija e lá se recompôs e a dor aguda foi-se diluindo e parti para a corrida levezinha... Faltavam então cumprir 2 voltas ao Serpentine, num total de 5km. Toca a imprimir um ritmo confortável no meio da chuvinha molha parvos que sempre me acompanhou. Correu melhor do que pensei, não me senti nada mal!

E foi com grande alegria e emoção que cheguei a meta, feliz por mais um objectivo atingido - desta vez não de tempo, mas sim de participação, que é o mais importante de tudo ;-)

Ah, e ainda tive direito a umas massagens nas pernocas... um luxo!

As estatísticas da prova:



http://www.marathon-photos.com/MyPace/#/3902/20898/

O mapa do percurso:



http://www.marathon-photos.com/MyPace/#/3902/20898/

Os vídeos da chegada:

http://streaming.marathon-videos.com/video/Sports/CPUK/2013/ITU%20Grand%20Final%20Sprint%20-%20London/AFL.mp4?start=8062&end=8083

http://streaming.marathon-videos.com/video/Sports/CPUK/2013/ITU%20Grand%20Final%20Sprint%20-%20London/BFL.mp4?start=8014&end=8036

As fotos:

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Meia Maratona de Lisboa

Parece que já não fazia uma meia maratona de estrada desde 2013, muito bem acompanhada pela minha madeirense preferida, a Catarina Dinis, cujo relato podem ler aqui no blog, e que terminei em 1h49m40s.

Nessa altura fiz treino específico e praticamente dei cabo de mim (fiz uma lesão na anca que me deu luta durante uns meses), nada disso aconteceu desta vez ;-)

Desta vez o treino é específico para trail, desta vez não houve cá descanso nas vésperas da prova (fiz treino de ciclismo e trail na véspera), desta vez não houve semana levezinha (treinei todos os dias só folguei, como habitualmente, na sexta-feira)... o foco não era esta prova, se bem que eu tinha um objectivo na cabeça que queria mesmo muito cumprir! Queria bater o meu recorde pessoal e se possível, queria terminar abaixo da 1h45m!

No entanto, havia uma certa e determinada (tempestade) Félix no ar que provocou uma alteração no local da partida - desta vez não passámos a ponte 25 de Abril - e nos fez comer vento e granizo no l…

IX Trail Longo de Conímbriga Terras de Sicó

Para esta prova consegui convencer a minha lebre a vir comigo, não só apenas à prova, mas fez-me companhia praticamente toda a prova, uma raridade nos últimos anos ;-) No início até tive pena dele porque eu não dava mais e ele estava cheio de gás... mas ele ficou comigo! Isto é amor, senhores! <3
Fomos de véspera com os miúdos levantar os dorsais e para ver algum pessoal do longo a chegar... valentes! A minha filha delirou com o ambiente... mas não do trail... mas sim do rancho folclórico que estava a actuar :-) :-) :-)

No dia seguinte, tinhamos de chegar antes das 8h30 para tirar a foto de equipa conforme tinhamos combinado e assim foi, cheguei on schedule ;-)



Cumpridas todas as tarefas pré-prova, bora lá para a partida que já estava bem cheia e pouco deu para furar... tenho de trabalhar melhor esta cena de chegar cedo à partida!

Partida dada e vamos em euforia percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova...

Daí a Conímbriga foi um pulinho, sempre à morte... e era exactamente como me s…