Avançar para o conteúdo principal

Indian Ocean Triathlon - Triathlon des copines

Apesar de tarde e a más horas (a prova conforme a data de publicação foi em Novembro e só agora em Janeiro é que actualizo finalmente o blog), vou postar um pequeno relato da minha primeira "espécie" de prova internacional...

Com o CC a participar no Indian Ocean Triathlon, no maravilhoso cenário de Le Morne, nas Maurícias, eu facilmente desafiada para participar no Triathlon des copines, uma espécie de prova para envolver no ambiente da prova as acompanhantes dos atletas.

Este ano eramos poucas, mas eu ia com vontade de ganhar aquilo, apesar de ainda estar a recuperar de uma violenta contratura na cervical... Logo à partida percebi que o duelo ia ser entre mim e a alemã, eramos as únicas "com vontade".

Quando eu disse que era uma "espécie" de prova, é porque era mesmo uma "espécie" de prova. Então porquê? Porque nadávamos e esperávamos que tivessemos todas para arrancar de bike, percurso este guiado e com andamento controlado, só a corrida seria livre e cada uma por si.

Eu dei o meu melhor na natação, mas a alemã bateu-me. Mas azar porque teve de esperar, assim como eu, pelas restantes meninas. Na bike, umas pesadonas btt's, ela ia a puxar que nem louca, e eu com sem puxar muito ia ao ritmo dela. Parámos as bikes e era para correr. Ai sim? Mas pedalámos tão pouco...- tinham-nos dito que eram 4kms e acho que nem 1km fizemos. Mas se é para correr é para correr. A corrida era feita ao longo da praia junto à água. Eu arranquei como louca. Nem o capacete tirei. Sentia-me a arfar e percebi que estava a ganhar distância, mas não quis abrandar nem por nada não fosse ser apanhada pela alemã.

Meta... ninguém estava à espera que chegássemos tão depressa. Grito pelo CC! Tive de ficar à espera um bocadinho que me viessem tirar uma foto na meta para a posteridade. Acredito que ganhei pelo menos uns 20 segundos à alemã... TOMA LÁ Ó MERKEL ;-)


No dia seguinte foi a vez da prova a sério, a do CC, e foi fantástico, ele portou-se lindamente e fez uma classificação estupenda! Fez 20º em 124 participantes, com um tempo de 3h31m43. As classificações podem ser vistas aqui.



Ficam as fotos
_da organização: http://www.indianoceantriathlon.com/photos-organisation-2012/
_Triathlete magazine: http://www.indianoceantriathlon.com/galerie-photos-videos/photos-videos-2012/photos-triathlete-magazine-2012/
_videos: http://www.indianoceantriathlon.com/videos-2012/

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Trail do Castelejo

Aproveitando que iamos passar o Carnaval a Leiria e que tinha de me forçar a treinar, descobri que no domingo acontecia aqui pelas redondezas o Trail do Castelejo e convenci o CC a vir comigo.
Optámos pelo percurso de 22km, que dava para fazer um bom treino sem abusar demasiado, Sicó é daqui a 2 semanas! A altimetria não era assustadora, sabia que ia apanhar uma parede pequena logo no princípio (que não foi tão pequena como isso dada a inclinação da coisa) e depois uma subida de cerca de 3k do km 12 ao 15, mais coisa menos coisa.

Chegámos a horas de levantar o dorsal com calma, ir ao carro decidir o que levávamos ou o que ficava no carro, ir aquecer um bocadinho e ainda conversar com o André, primo do CC, que viria a ficar em 3.º da geral masculina dos 22km.
Fomos para a partida e conseguimos furar para não ficar muito atrás. Logo logo, partida dada! Arrancámos com pica e tentei seguir o CC, mas não, ele fura com uma pinta e deixei de o ver num instante. Avancei, tentando analisar qu…