Avançar para o conteúdo principal

Solito

Com um fim-de-semana de solito tão bonito como este, e como já todos estamos cansados e deprimidos com chuva e frio, nada como aproveitar e sair à rua e apreciar o quentinho do sol de Inverno :)

Sábado, depois de uma manhã passada na sornice, a urgência de aproveitar o dia foi mais que muita... e que tal uma voltinha de mota já que a mota ainda só tinha saído da garagem no dia 1 de Janeiro?

Lá fomos nós, marginal fora, a ver as ondinhas a quebrar, que belo dia tiveram os surfistas da linha!


O destino era o Guincho, colocar as botas na areia e fazer uma cache!

Tudo cumprido, botas na areia: check, pequeno passeio na arriba apanhando o trilho do Abano, e cache encontrada - que vista fantástica!!!


Já não chegámos foi a tempo para ir fazer o treino da Nike ao Jamor, mas acho que alternativa foi bem melhor :)

Domingo, combinámos uma pedalada com os Silvas :) Ana, Paulo e Joãozinho e ainda o Cameron como Silva honorário :) Eu e o CC chegámos um nadinha antes deles para rapidamente perceber que faltava qualquer coisa.... o selim da Canyon :P

A volta estava condenada para o CC que acabou por voltar a casa, não para buscar o selim, mas as sapatilhas de corrida para dar uma forte e poderosa corrida enquanto nós percorriamos os trilhos da serra! No entretanto, parece que houve uma palmeira cujas raízes foram cortadas à chapada :) Tamanha a gana :)

Fica a faltar a foto de família a ser enviada brevemente (espero)!

À chegada, e antes de mais nada, a tal da palmeira aguardava a sua transplantação do vaso para o rotunda, já que, há um ano atrás e não muito longe desta data andamos nessa mesma rotunda a plantar os pinheirinhos que recebemos na Corrida da Árvore :)



 Ficou catita ou quê? :)

Comentários

Hugo Fonseca disse…
Muito bom este artigo...
A Plantar Palmeiras é que a gente se entende.

Beijos
Rita disse…
Ai que palmeira tão Katita!!!

Mas que bela reportagem! Continuem assim!

Beijos Katita

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Trail do Castelejo

Aproveitando que iamos passar o Carnaval a Leiria e que tinha de me forçar a treinar, descobri que no domingo acontecia aqui pelas redondezas o Trail do Castelejo e convenci o CC a vir comigo.
Optámos pelo percurso de 22km, que dava para fazer um bom treino sem abusar demasiado, Sicó é daqui a 2 semanas! A altimetria não era assustadora, sabia que ia apanhar uma parede pequena logo no princípio (que não foi tão pequena como isso dada a inclinação da coisa) e depois uma subida de cerca de 3k do km 12 ao 15, mais coisa menos coisa.

Chegámos a horas de levantar o dorsal com calma, ir ao carro decidir o que levávamos ou o que ficava no carro, ir aquecer um bocadinho e ainda conversar com o André, primo do CC, que viria a ficar em 3.º da geral masculina dos 22km.
Fomos para a partida e conseguimos furar para não ficar muito atrás. Logo logo, partida dada! Arrancámos com pica e tentei seguir o CC, mas não, ele fura com uma pinta e deixei de o ver num instante. Avancei, tentando analisar qu…