Avançar para o conteúdo principal

Sova levada... mas sobrevivi... percurso 15 das Aldeias do Xisto!!!

Há uns bons meses que ando a sonhar com a Lousã... desde que vi as fotos do Geo-Raid do ano passado... mas foram precisos largos meses para reservar um fim-de-semana de pedal por nessa bonita zona!

Infelizmente, não tive a companhia que era para ter tido, mas hei-de voltar... é só deixar passar a lembrança... eheheheh

Arranquei na sexta, a caminho de Figueiró dos Vinhos onde pernoitei durante o fim-de-semana, mais propriamente no Solar das Freiras, do qual só posso dizer bem!!!!

Acordei relativamente cedo, e às 8h estava a tomar o pequeno-almoço, saí a tempo, mas andei um bocadinho às aranhas à procura do caminho para a Ferraria de São João onde fica localizado um dos Centros BTT das Aldeias do Xisto, mas lá dei com aquilo! :)

O objectivo era fazer o Percurso 15 - Ferraria - Gondramaz - S. Simão, o percurso mais longo, que passa pelo Centro de BTT de Gondramaz e tem ligação ao futuro Centro de BTT da Lousã. Este percurso é percurso para um dia inteiro, já que conta com 75kms e 2770m de acumulado anunciado... não havia motivo nenhum, portanto, para ir receosa...lol... só não pedalava há 2 semanas, já ia mentalizada que ia levar um empeno daqueles! :)

Depois de encher os pneus, colocar o óleo, e tudo e tudo, lá arranquei... logo, logo, começava a subir, ia a uma boa velocidade quando reparo que o meu pneu da frente não está bom, e não está, aos 3,8kms um furo... não abonava nada de bom! Perdi imenso tempo, porque detectei um pico no pneu, mas a câmara de ar parecia boa, afinal, foi o pipo que foi à vida... nova câmara de ar... o pneu fica torto. vaza, enche... quase meia-hora depois, estava pronta a seguir caminho!

O caminho era rolante de início, algumas subidas, passagem pelo o parque eólico a seguir a S. João do Deserto, depois entrada em caminhos mais pedregosos que me fez lembrar Montejunto, mas a progressão era boa, só apanhei uma descida mais engraçada já perto de Gondramaz (meca do downhill - onde existe outro Centro BTT e várias pista de downhill marcadas), onde fiz a primeira pausa para comer qualquer coisita (km 18).

A seguir, vêem umas subidinhas jeitosas, sobretudo uma ao km 25, que a placa manda para a esquerda para uma bonita estrada ladeada por (vou arriscar) carvalhos, mas que o track não deixa duvidas que é mesmo para empenar por ali acima... provavelmente a pior subida do dia, já que o terreno é muito complicado e a inclinação é jeitosa!

Só voltei a parar ao km combinado em Gondramaz, por volta do km35, no cimo do próximo parque eólico, não sem antes ter feito uns trilhos fantásticos dentro do bosque. Ainda percorri as cumeadas durante um tempo até o trilho começar a descer até à Praia Fluvial de Ana de Aviz, algures pelo km54, onde parei no café da praia fuvial durante algum tempo... eu fiquei algum tempo a invejar o pessoal que estava a banhos!

Mas, tive de me fazer ao caminho, e era mais ou menos a partir que a coisa começava a doer até ao fim, mas não faltavam umas descidas de vez em quando, acho que foi algures por aqui que apareceu a única descida que para mim não é fazível...

Chegada à praia fluvial de São Simão, tive de acartar a bike às costas uns metros para passar umas pedras grandes, mas a partir daí, apesar de ser a subir bastante até ao Casal de São Simão, que merece uma visita (retornei no dia seguinte para a visita), sobe, sobe, os últimos 10kms são praticamente sempre a subir, com algumas subidas com requinte de malvadez por contarem com inclinações dignas de memória :)

Quase, quase a chegar, faltavam cerca de 3km e foi "rolar" até ao fim... nem acreditei quando avistei novamente o Centro de BTT!



Alonguei durante muito tempo (os 1903m de acumulado registados no meu GPS não matam mais moem) e fiz-me à estrada para retornar ao hotel, já não me apeteceu ir à piscina, mesmo estando esta tapada... só queria ir jantar (hhmmmm, mais um barrete)!

No dia seguinte, já não me apeteceu pedalar, - apesar da nota bastante positiva que dou aos meus novos calções da Spiuk que se revelaram uma óptima aquisição - mas decidi tomar o pequeno-almoço mais tarde e preguiçar mais um bocadinho...

Acabei por decidir visitar alguns pontos que ontem me tinham ficado no olho e tirar umas fotos: as Fragas de São Simão, a praia fluvial, o Casal de São Simão... depois aventura, fui até Ferraria de São João para conhecer a aldeias propriamente dita e depois decidi percorrer parte do trilho inicial de ontem, uma vez que tinham passado alguns carros por mim até São João do Deserto, depois decidi ir almoçar a Penela, mas a placa para a Piscina Natural de Louçainha mudou tudo! Fui molhar os pés e acabei a almoçar no fantástico restaurante da Praia Fluvial, sem dúvida a melhor refeição do fim-de-semana... recomenda-se! :) Depois de almoço, rumei serra abaixo a caminho do Fárrio para visitar o meu avô, já que estava a 50 minutos de viagem, e ainda me cruzei com um relógio de sol num miradouro com uma belíssima vista!!!

Comentários

Alberto@daonelas disse…
Mais uma excelente reportagem com fotos a condizer. Dá mesmo vontade de fazer este passeio, a paiságem é como dizes, "Deslumbrante" e as praias fluviáis, "Convidativas".

Obrigado por partilhar!.
Adriana disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriana disse…
Excelente relato!
Parabéns pela aventura!
Entretanto esqueces-te do empeno e só te vais lembrar da beleza da Lousã!
Continua a preparação para o Geo...
adriana
Blackbelly disse…
Parabéns mais uma vez... Outro casal que parece fã de grandes rotas!

Lindo relato e belas fotos de fazerem crescer água na boca!

Já agora... o Vasco andou SOBRE o quê? ou é impressão minha?
lidia disse…
axo k ja fiz um bocadinho desse percurso, aquando do passeio do forum...a Lousã é tao bela...mas tao dura tb. Mas tu tás mt em forma rapariga. Continua, um grande abraço
Miguel disse…
Já tinha visto esse track, mas os quase 3k de acumulado fez-me fugir o rato do download...
Team Santos disse…
Parabêns
Voçês estão em grande forma.

Team Santos

Jorge

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Meia Maratona de Lisboa

Parece que já não fazia uma meia maratona de estrada desde 2013, muito bem acompanhada pela minha madeirense preferida, a Catarina Dinis, cujo relato podem ler aqui no blog, e que terminei em 1h49m40s.

Nessa altura fiz treino específico e praticamente dei cabo de mim (fiz uma lesão na anca que me deu luta durante uns meses), nada disso aconteceu desta vez ;-)

Desta vez o treino é específico para trail, desta vez não houve cá descanso nas vésperas da prova (fiz treino de ciclismo e trail na véspera), desta vez não houve semana levezinha (treinei todos os dias só folguei, como habitualmente, na sexta-feira)... o foco não era esta prova, se bem que eu tinha um objectivo na cabeça que queria mesmo muito cumprir! Queria bater o meu recorde pessoal e se possível, queria terminar abaixo da 1h45m!

No entanto, havia uma certa e determinada (tempestade) Félix no ar que provocou uma alteração no local da partida - desta vez não passámos a ponte 25 de Abril - e nos fez comer vento e granizo no l…

IX Trail Longo de Conímbriga Terras de Sicó

Para esta prova consegui convencer a minha lebre a vir comigo, não só apenas à prova, mas fez-me companhia praticamente toda a prova, uma raridade nos últimos anos ;-) No início até tive pena dele porque eu não dava mais e ele estava cheio de gás... mas ele ficou comigo! Isto é amor, senhores! <3
Fomos de véspera com os miúdos levantar os dorsais e para ver algum pessoal do longo a chegar... valentes! A minha filha delirou com o ambiente... mas não do trail... mas sim do rancho folclórico que estava a actuar :-) :-) :-)

No dia seguinte, tinhamos de chegar antes das 8h30 para tirar a foto de equipa conforme tinhamos combinado e assim foi, cheguei on schedule ;-)



Cumpridas todas as tarefas pré-prova, bora lá para a partida que já estava bem cheia e pouco deu para furar... tenho de trabalhar melhor esta cena de chegar cedo à partida!

Partida dada e vamos em euforia percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova...

Daí a Conímbriga foi um pulinho, sempre à morte... e era exactamente como me s…