Avançar para o conteúdo principal

De volta a Idanha...

Desta vez, começo este relato com agradecimentos... ah pois é, senão fosse a disponibilidade de alguns amigos, apenas veria o resumo da Maratona de Idanha no Desporto2 (não sei se conseguem reparar nuns certos emplastros por trás do Carlos Magro (penatabua), não faço ideia de quem seria :P)! :P

Por isso,
- À Naani e ao Aurélio que foram os meus motoristas particulares, já que me foram "recolher" a VV Ródão na sexta e me "depositaram" em casa no domingo (a mim e à bagagem que era mais que muita!), e entretanto me passearam pela região proporcionando aventuras engraçadas :)

- Ao PC, que mais um ano me cedeu a chave da casa da família na zona antiga de Idanha, para que eu pudesse "asilar" em terras raianas.

- À Carla e ao Jaime, que me deram força desde o princípio para embarcar em mais uma aventura maluca e me fizeram companhia durante todo o fim-de-semana, tanto na pernoita como durante a maratona!

- e aos "À Borliu"/Deep Natura, pelos fantásticos trilhos com que nos brindaram em mais uma edição desta maratona :)

OBRIGADA!

Avançando então para a história do fim-de-semana, que meteu btt, jantaradas, geocaching, chuva e atchins... :D

Tudo começa no seguimento do post anterior... a chegada da Naani e do Aurélio a VV Ródão para me apanharem, mas, antes de rumamos a Idanha, havia ainda um ponto a descobrir em Ródão :) Uma certa cache - "Castelo de Ródão, Castelo do Rei Wamba" - com vistas fantásticas sobre o Tejo e as "Portas de Ródão"! Mas muitas mais iriamos procurar durante o fim-de-semana!

Lá nos fizemos a caminho de Idanha. Primeiro passámos no secretariado (no Restaurante "O Espanhol") para levantar os dorsais e cumprimentar o pessoal e depois fomos colocar as coisas na casa onde eu iria ficar, aproveitámos e marcámos logo no Helana para jantar, já que fica quase ao lado... O Jaime e a Carla foram ter connosco um pouquinho mais tarde, mas ainda a tempo de saborearem uma pizza e uma sobremesa :) Ainda voltámos ao Espanhol para ver quem por lá andava, mas depois fomos dormir, que o dia seguinte ia começar cedo!

Depois do belo pequeno almoço - parabéns à Carla pelos fantásticos iogurtes caseiros, estavam deliciosos! :g - lá nos apressámos para a Câmara Municipal de Idanha, mas não sem antes tomar o belo do cafézinho! A partida deu-se e eu fiquei para trás para tentar fazer o upload do track de Oregon para Oregon via wireless, mas aos 90 e tal % FALHOU! RAIOS! Toca a ir apanhar o pessoal... primeiro numa voltinha pela vila (passando mesmo à porta de casa - se eu soubesse!), e depois toca a descer a calçada, devagarinho que o terreno estava perigoso...

Sempre rolante até à primeira subida com esse nome, que para não variar, estava tudo a apear... eu como precisei de fazer uma paragem técnica, acabei por fazê-la sem confusão e deu para chegar lá acima sem desmontar! Depois, fui até à divisão entre a maratona e a meia-maratona com o Jaime, a Carla, a Naani, o Aurélio, entretanto, nesta altura eu, o Jaime e a Carla descolámos já que estava receosa que se fizesse muitas paragens me fosse abaixo - já que levava meio milhar de kms nas pernas e era o 8.º dia seguido a pedalar - deixando a Naani bem acompanhada do Aurélio e ainda algumas meninas, entre as quais a Corina e a Teresa.

Nós seguimos, e rapidamente metemos velocidade cruzeiro, aqueles estradões estavam mesmo a pedir embalo e talega com eles... mesmo quando hesitava em manter a talega havia alguém - cujo nome começa com a letra Jaime :P - que buzinava aos ouvidos e dizia "é para manter a talega, é!!!" :) Belos abastecimentos, em Alcafozes reencontrei a Beta e o João Vaitu (que nos fez companhia nos trilhos na maratona do ano passado)! Tempo de seguir caminho... As paisagens eram fantásticas! A passagem em Idanha-a-Velha, os trilhos junto à Barragem, as descidas, as subidas, gostei de cada bocadinho e achei que acabou depressa demais! Ah, assim tão depressa não, a calçada ainda custou um bocadinho a subir e até apeei durante um bocado, aquilo é inclemente!!! :)

Depois do almoço prolongado, do café, dos prémios, da camaradagem, das risadas, resolvemos ir digerir o almoço e procurar umas caches enquanto ainda restava luz do sol! A primeira era uma multi-cache, mas percebemos o 2.º ponto se tinha perdido... :( A sorte, foi que a Naani e o Aurélio tiveram uma dica e lá fomos até ao castelo de Idannha fazer o log da respectiva cache! :) De seguida, apesar da chuva ter começado a cair forte, não desistimos de ir até à Barragem para a última cache do dia!!! Seguiu-se novo jantar no Helana... a malta trata-se bem ;)

No dia seguinte, tinha combinado que em princípio iria fazer umas caches com a Naani e o Aurélio antes de seguirmos viagem, apesar de estarem na dúvida, a Carla e o Jaime decidiram ficar connosco e acompanhar esta aventura! Fomos direitos a Salvaterra do Extremo para fazer a cache "Salto da Cabra", ia ser um FTF (First to Found - as coisas que eu aprendo), já que a cache era fresquinha, no entanto, quando chegámos havia mais gente a dirigir-se ao local... depois de andarmos meio perdidos no terreno, lá demos com o local, e afinal o grupo era do autor da cache (Nuno_Ka) e mais uns amigos, logámos todos juntos! O local era fantástico, um miradouro sobre o Rio Erges, do outro lado avista-se o Castelo de Peñafiel, já em território de nuestros hermanos... como se avistava também a Torre Portuguesa, local onde o estava alojada uma nova cache também prontinha para um FTF! Mas não imaginámos que iria ser uma verdadeira aventura lá chegar... Sobe pedra, desce pedra, vira à direita, afasta arbusto, volta a subir, desce de novo, atchim, atchim... foi uma verdadeira crise, alérgica!!! :) Por causa dos fenos, ou qualquer outro elemento alergénico que andava no ar, eu comecei a fungar e depois a espirrar violentamente a toda a hora - ATCHIM - mas, não fui só eu, mesmo o menos predispostos a estas coisas de alergias se manifestaram ;) Ah... e tivemos de fazer o caminho de volta... é que com o empeno que levava da semana toda a pedalar, esta aventura esteve na fronteira de ser dolorosa!

Estava na hora de voltar a Idanha, fomos todos almoçar, desta vez deixámos o Helana em paz e fomos ao "Portão Velho", onde crashamos um comício/convívio da CDU! eheheh

Depois de almoço, foi arrumar as trouxas e fazermo-nos ao caminho que já era tarde! No caminho, ainda parámos para comprar umas fantásticas cerejas beirãs, que foram de comer e chorar por mais... Obrigada Naani e Aurélio, novamente, pela boleia e pela ajuda a levar as "trouxas" para casa!!!!

Foi um fim-de-semana em cheio :D

E para terminar, quando fui ver as classificações da maratona e afinal eu e a Carla ficámos à beirinha de entrar no pódio da meia-maratona feminina com um 4.º e um 5.º lugar! LOL

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Trilhos dos Reis

Não comecei 2018 da forma como gostava de ter começado.

Depois de me sentir fortíssima até meados de Dezembro, talvez tenha abusado e a minha canela direita não gostou... impediu-me inclusivé de desfrutar a minha última prova do ano, a São Silvestre de Lisboa de que tanto gosto!

No entanto, dia 1 de Janeiro de 2018, fui ver como o meu corpo tinha reagido à terapia que tinha feito no dia 29 de Dezembro. Fiz 30' de trail muito calminhos e senti-me bem. Nessa semana continuei, com medos e paninhos quentes a correr leve na passadeira para perceber se teria de abdicar também da minha primeira prova da época, algo que não queria nada que acontecesse.

Mas a sorte protege os audazes e a minha audácia relativamente aos planos para este ano é alguma, tendo assim sido bafejada com a sorte de me ir sentindo melhor a cada treino que fazia.

Na semana anterior aos Trilhos dos Reis tentei arranjar companhia para a viagem. Tinha-me mandado sozinha de cabeça para este desafio, o CC ficava com os me…

Meia Maratona de Lisboa

Parece que já não fazia uma meia maratona de estrada desde 2013, muito bem acompanhada pela minha madeirense preferida, a Catarina Dinis, cujo relato podem ler aqui no blog, e que terminei em 1h49m40s.

Nessa altura fiz treino específico e praticamente dei cabo de mim (fiz uma lesão na anca que me deu luta durante uns meses), nada disso aconteceu desta vez ;-)

Desta vez o treino é específico para trail, desta vez não houve cá descanso nas vésperas da prova (fiz treino de ciclismo e trail na véspera), desta vez não houve semana levezinha (treinei todos os dias só folguei, como habitualmente, na sexta-feira)... o foco não era esta prova, se bem que eu tinha um objectivo na cabeça que queria mesmo muito cumprir! Queria bater o meu recorde pessoal e se possível, queria terminar abaixo da 1h45m!

No entanto, havia uma certa e determinada (tempestade) Félix no ar que provocou uma alteração no local da partida - desta vez não passámos a ponte 25 de Abril - e nos fez comer vento e granizo no l…

IX Trail Longo de Conímbriga Terras de Sicó

Para esta prova consegui convencer a minha lebre a vir comigo, não só apenas à prova, mas fez-me companhia praticamente toda a prova, uma raridade nos últimos anos ;-) No início até tive pena dele porque eu não dava mais e ele estava cheio de gás... mas ele ficou comigo! Isto é amor, senhores! <3
Fomos de véspera com os miúdos levantar os dorsais e para ver algum pessoal do longo a chegar... valentes! A minha filha delirou com o ambiente... mas não do trail... mas sim do rancho folclórico que estava a actuar :-) :-) :-)

No dia seguinte, tinhamos de chegar antes das 8h30 para tirar a foto de equipa conforme tinhamos combinado e assim foi, cheguei on schedule ;-)



Cumpridas todas as tarefas pré-prova, bora lá para a partida que já estava bem cheia e pouco deu para furar... tenho de trabalhar melhor esta cena de chegar cedo à partida!

Partida dada e vamos em euforia percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova...

Daí a Conímbriga foi um pulinho, sempre à morte... e era exactamente como me s…