domingo, 6 de julho de 2008

Reviver as 24h Monsanto

Não, este post não é puro revivalismo, também não é saudosismo, nem tão pouco nostalgia....

O que é facto é que eu me deitei tarde no sábado e só me levantei às 9h no domingo, por isso a volta tinha de ser curta e pertinho de casa, assim como que uma voltinha higiénica, só para desentorpecer os músculos...

Quem vai seguindo as minhas aventuras já percebeu que eu como guia sou perto da nulidade, até reconheço os trilhos quando lá estou, mas não me peçam para organizar de cabeça um percurso porque não vale a pena!

Por isso mesmo, neste momento o único percurso que sei de cabeça em Monsanto é o percurso das 24h - estranho, porque será??? :-P - e sabendo que as voltas são curtas dava perfeitamente para ajustar a duração e o tamanho do percurso que queria fazer...

E a coisa foi feita como deve ser, deixei o carro no parque de campismo - coisa estranha para quem passava - e iniciei a pedalada pela estrada até entrar no trilho!

E fui subindo como mandava o trilho até ao Luneta pela subida do cotovelo que é para abrir logo o pulmão! Fiz o single e cheguei às escadas do Luneta e estava um grupo grande a experimentar essa descida, pelo que segui pelo single paralelo às escadas e continuei o trilho...

Descidinha catita feita com cuidadinho, depois o estradão de ligação ao outro single das raízes e pedras que estava em pior estado que nas 24h, mas fez-se (com quase uma queda no final, mas senão não havia emoção...)!

Comecei a subida para os cavalos, esse trilho sim é que estava em muito mau estado, além da vala ter aumentado, as paredes laterais em terra escorregaram mais um bocadinho e o princípio estava complicadito... a meio da subida avisto um bttista a subir pela estrada que me fez lembrar alguém, e não é que era mesmo??? Era o Marco que estava a fazer a sua voltinha matinal com mais 2 amigos (o Nando e o ups, esqueci-me do nome do moço sem capacete)... E eu desafiei-os para me acompanharem no resto do percurso!

E lá fomos nós pelo restante percurso, posso dizer que há velocidade que ia o percurso era bem mais acessível... é verdade, o single do Chimarrão está em muito mau estado, a terra está toda solta, as raízes estão mais expostas e é bastante perigoso, a Escola Aventura deveria ajudar a recuperar aquele single-track, digo eu...

Como achámos que era pouco, no final ainda voltámos a subir o cotovelo até ao Luneta, a descer o single a seguir, fazer o estradão mas nessa parte em vez de descer o single das raízes, segui com o Marco pelo estradão até perto da Cruz das Oliveiras, aí despedi-me dele que seguiu para casa e fui pela estrada de volta ao trilho...

Nessa altura, ia pela estrada a caminho do trilho que me ia levar de volta ao parque de campismo qdo um grupo de bttistas que seguia pela ecopista me começou a chamar, eram os outros Maníacos (Chico, Luis, El Paso, Almeida, aquele que não se pode dizer o nome, o Ruca e provavelmente estou a esquecer-me de alguém) que tinham saído de Sacavém para Belas e estavam a regressar via Jamor-Monsanto já com 60 e tal kms nas pernas!

Segui para o carro com pressa porque decidi fazer um contrarelógio... para ainda ir ao supermercado! :-)

1 comentário:

lidia disse...

Olá cara companheira de pedal... tudo bem cntg?
Só p saberes k vou passando por aki ver as novidades...e nao desesperes com a falta de comentários...sei bem o k isso é.
Espero bem k já tenhas esquecido o Tojo...é melhor k sim, nao vá o Vasco ficar meio ciumento :)

Até lá, vai dando cumprimentos meus a todo ppl... mt especial/ á Andreia..sim, aqula k gosta imenso de descidas....
Beijinhos, fiquem bem e bem...