segunda-feira, 28 de março de 2011

PedalaDelas no Reino dos Calcários

Quase um ano depois, volto a participar num PedalaDelas, o último a que tinha ido tinha sido na terra dos Fenómenos, ie, no Entroncamento, pela mão da Beta e da Manel.

Desta vez, o João Noiva e o Rui Mendes organizaram um percurso que começava nos Bombeiros de Mira de Aire e serpenteava os caminhos pedregosos da Serra de Aire. Eu, a Corina e a Cristina partimos com as "galinhas" de Lisboa rumo a Mira de Aire, mas o São Pedro não foi gracioso e presenteou-nos com um dia chuvoso, sendo que chuva e pedras não ligam muito bem, na minha humilde opinião (de empenada).

A chuva caía a cântaros quando chegámos ao destino, fomos buscar os dorsais mas sem qualquer vontade de alinhar na volta, depois de muito vai e não vai, eu e a Corina acabámos por alinhar e a Cristina optou por acompanhar a Beta para umas passeatas a pé de carro pela região. A altimetria inicialmente assustava quem não pedalava com regularidade há algum tempo... falava-se em 1500m para 40km... outch! A chuva que teimosamente caia também desmotivava, mas um dos companheiros tinha de vir mais cedo e foi com essa premissa - de voltar mais cedo - que eu e a Corina nos fizemos ao trilho.

Lá fomos, passando pela Pia de Urso (a visitar), nessa altura o tal companheiro fez-se à estrada e eu e a Corina, por lá ficámos, pensando que mais tarde sairiamos. Depois de muitas descidas de pedra que se transformaram em passeios pedestres, lá chegámos à Fórnea.

Foi aí achei que o limite estava próximo, nessa altura, eu a Corina e a Beta estavamos mesmo com vontade de ficar por ali, estava mesmo decidido, mas não, gaja que é gaja (e Gaija) termina o que começou... e afinal o limite ainda não estava assim tão próximo, ainda deu para pôr a talega em alcatrão e subir uma subida bem empinada (em alcatrão) em que eu só pensava «é uma pedalada de cada vez»! A subida adivinhava uma longa descida muito rápida e pouco depois estava debaixo do chuveiro :)

O lanchealmoçarado foi bem fixe, se bem que nós segregamos um bocadinho a coisa, porque nos juntámos todas num canto da mesa a dar à língua, deixando o manancial de companheiros de pedaladas do outro lado da mesa :) Mas a sopa de peixe estava deliciosa, assim como as bifanas, as migas e aquele pão fantástico... as restante iguarias disponíveis para entradas e sobremesas estavam igualmente deliciosas!

Obrigada por mais este PedalaDelas, e realmente, ainda bem que acabei por ir pedalar ;)



ps - algum comentário sobre a pala terá a seguinte resposta «se ela se aguentasse sem cair, até a usava mais :P»

domingo, 20 de março de 2011

(Quase) Meia Maratona de Lisboa 2011

Este ano, tinha de novo marcado encontro com a Meia Maratona de Lisboa. Os treinos lá iam indo, apesar de não tão intensos como no ano passado, acreditava que havia tempo para ganhar forma suficiente.

Os acontecimentos do post anterior ditaram que os treinos acabassem por ser menos do que o esperado e que a companhia de corrida ficasse incapacitada para tal...

De qualquer forma, não quis deixar de aproveitar a hipótese de atravessar mais uma vez a ponte a correr!

Tinha em mente duas hipóteses, uma vez que há partida sabia que os 21kms estavam fora de questão, mas 15kms parecia-me um valor atingível:
a) Fazia o percurso da mini até à meta e depois voltava a correr até ao Cais do Sodré;
b) Fazia o percurso da meia, mas ficava-me pela primeira passagem em Belém.

Depois de ter pensado bem, achei que a solução b) era a mais apetecível, uma vez que assim sempre tinha a companhia dos atletas participantes e não me ia sentir totalmente sozinha, fui o melhor que fiz!

Comecei já a partida tinha sido dada à coisa de 8 minutos, este ano estava impossível a confusão pra descer para a Praça das Portagens, iniciei a descida acompanhada pelo pessoal daqui da empresa, mas depois acabei por seguir mais depressa porque era a única daquele grupo que ia para a meia...

Muita gente, mas aos zig-zags ainda deu para fazer praticamente a ponte toda a correr, descida para Alcântara e viragem para a 24 de Julho, já os primeiros da meia vinham a todo o gás em direcção a Belém... Até aos 10kms a coisa até correu bem, não perdi muitos minutos para o tempo médio que tinha na cabeça, houve até uma altura em que achei que os 21kms eram possíveis, mas a partir dessa altura, quando o sol começou a fazer mais mossa e os kms se passaram a fazer notar, achei que o sensato era mesmo ficar-me pelos 15kms "agendados".

Algures depois da viragem e perto do Cais do Sodré ainda vi a IF, o NM e o MM. Já a chegar a Belém, gritei à minha querida AM que tinha conseguido completar a mini maratona a correr :)

Para a posteridade, fica um diploma que diz que eu fiz a meia maratona em 1h46m56s, porque passei no pórtico de chegada, mas ainda deverei ser desclassificada quando validarem a passagem nos tapetes dos 20kms.

Fica já em mente treinar para a Meia Maratona de Portugal (Ponte Vasco da Gama), em Setembro...

segunda-feira, 7 de março de 2011

Io non parlo italiano...

... mas devia, porque me tinha dado muito jeito!

Fomos skiar para Selva di Vale Gardena, nos Dolomites, uma zona lindíssima nos Alpes Italianos. Estavam programados 4 dias de ski - com 3 dias de aulas - e depois "fugiamos" ainda 2 dias para Veneza antes do regresso, uma vez que apenas tinhamos passado de fugida para almoçar.


 


Mas nem tudo correu de acordo com os planos...

No final do 2.º dia, o grande mestre do ski CC, resolve voar e abraçar um pinheiro dado o seu amor pela natureza, toca a conhecer o sistema nacional de saúde italiano com tudo o que tem direito: operação de urgência e internamento!

Eu não ganhei para o susto e ele não ganhou para a dor.... veio de lá com um metal nobre no cúbito e com muitas horas de fisioterapia marcadas para a recuperação total!

No entanto, antes do regresso, ainda deu para aproveitar as fabulosas vistas...












A voltar, quem sabe no Verão, com a companhia da bike :)